6 dicas para medir a glicemia corretamente

O número de pessoas com diabetes está crescendo mundialmente. E segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, só no Brasil há mais de 13 milhões de casos diagnosticados, o que representa 6,9% da população. No entanto, quem sofre com esse problema precisa medir a glicemia para realizar um tratamento adequado e evitar as possíveis complicações na saúde que estão relacionadas com essa doença.

Embora o acompanhamento médico seja indispensável, o paciente pode monitorar o nível de glicose no sangue estando em sua própria casa, de modo a controlar a diabetes e sentir-se mais seguro para as atividades do dia a dia. Mas será que você toma os devidos cuidados para medir a glicemia da maneira correta?

Para lhe ajudar nessa questão, separamos algumas dicas para que você saiba como medir a glicemia e não errar na hora de realizar o teste. Continue lendo e confira!

1. Escolha o melhor horário para medir a glicemia

Os dois horários mais importantes do dia para verificar os níveis de glicose no sangue, independentemente do tipo de diabetes e qualquer circunstância, são pela manhã, em jejum e a noite, antes de dormir.

Isso porque para as pessoas que têm o tipo 1 de diabetes esse processo permite saber se a insulina basal está estabelecida corretamente. Já para os indivíduos com diabetes tipo 2, possibilita indicar o número da produção de glucagon e insulina, a fim de verificar se os níveis de açúcares no sangue estão alto ou produzindo glicose em excesso.

No entanto, também é possível realizar o teste antes ou depois de comer. Duas horas antes da refeição ajuda a entender como está o nível de glicemia em relação à ingestão de alimentos e duas horas depois de comer possibilita compreender como o organismo está absorvendo os nutrientes.

Além disso, o teste ainda pode ser feito em momentos aleatórios, principalmente se a pessoa sentir algum sintoma de hipoglicemia ou hiperglicemia, ou quando há algum outro fator que esteja relacionado à sua condição.

Porém, a quantidade certa de vezes em que você deve medir a sua glicose deve ser dita pelo médico.

2. Realize o teste na frequência ideal

Dependendo de quão grave é a condição e o controle de diabetes, normalmente, os médicos recomendam que o teste seja realizado entre 2-6 vezes por dia.

No entanto, as pessoas que tem diabetes do tipo 1 precisa medir a glicemia com mais frequência do que aquelas com o tipo 2, devido os riscos que implicam com as injeções de insulina.

3. Colete a quantidade de sangue suficiente

Para medir a glicemia corretamente e saber como está o nível de açúcar no sangue o processo é simples e rápido.

No entanto, a medida é feita por meio da análise de uma gota de sangue retirada da ponta do dedo e deve-se utilizar um aparelho de glicemia para verificar o resultado.

4. Esteja atento aos valores de referência

Segundo a Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes os valores de glicose plasmática (em mg/dl) para diagnóstico de diabetes mellitus e seus estágios pré-clínicos, são:

  • Glicemia – normal em jejum deve ser menor que 100 e 2 horas após 75g de glicose menor que 140.
  • Tolerância à glicose diminuída – resultado maior que 100 e menor que 126 e no caso de 2 horas após 75g de glicose, com resultado maior que 140 e menor que 200.
  • Diabetes mellitus – resultado maior que 126 e no caso de 2 horas após 75g de glicose, resultando maior que 200.

No entanto, a quantidade de glicose no sangue sofre alterações ao longo do dia, devido à ingestão de alimentos, medicamentos, estresse e até mesmo a atividade física podem interferir nos valores da glicemia.

5. Escolha um modelo de aparelho que lhe atenda bem

Medir regularmente o nível de glicose é de extrema importância para quem tem diabetes, principalmente para aqueles que precisam fazer o uso de aplicação de insulina. Contudo, justamente para ajudar na automedicação das pessoas com diabetes é que se têm os diferentes tipos de medidores.

Alguns modelos já vêm com um pequeno estojo com espaços adequados para guardar todos os acessórios que ficam junto com o aparelho, para facilitar no dia a dia e nos resultados. No entanto, os custos dos acessórios também podem mudar especialmente para quem precisa fazer diversos testes por dia. Confira a seguir os principais modelos de medidores e algumas dicas sobre eles.

Contour TS

Necessita de um tamanho da amostra de sangue muito pequena (0,6µl) e o tempo para ver o resultado é de 8 segundos. Ele é indicado para todas as pessoas especialmente para aquelas que precisam realizar o teste mais de uma vez por dia, devido o custo-benefício das tiras.

Breeze 2

Utiliza 1µl de amostra de sangue e o resultado pode ser verificado em apenas 05 segundos após realizar o teste. Esse aparelho é indicado, para idosos, obesos, diabetes não insulinodependente e/ou com complicações vasculares, que fazem três testes por dia.

Freestyle

Esse aparelho necessita de apenas 0,3µl, a menor amostra de sangue do mercado e o resultado é apresentado em apenas 4 segundos. Por usar uma pequena gota de sangue, esse aparelho é mais indicado para as crianças.

One Touch Select Simple

É um monitor de glicemia que necessita de 1µl de amostra de sangue e o resultado pode ser obtido em 05 segundos. Além disso, esse modelo não possui botões e não necessita decodificação, o que facilita no momento do teste e o torna mais indicado para as pessoas que possuem diabetes do tipo 2 e idosos.

OneTouch Ultra 2

Aparelho que mede a concentração de glicose usando 1µl de sangue e o tempo para o resultado é de 05 segundos. Contudo, é indicado para as pessoas que realizam o monitoramento com frequência e para aquelas pré-diagnosticadas.

G-Tech

Modelo usado para medir glicemia com amostra pequena de 0,9µl de sangue e o resultado pode ser verificado após 5 segundos. Esse aparelho é indicado para as pessoas que realizam mais de três medições por dia, devido o ótimo custo-benefício das tiras.

Accu-Chek Active

Aparelho com manuseio fácil que necessita de 1µl de amostra de sangue para realizar o teste e após 5 segundos é possível obter o resultado. Modelo indicado para as pessoas que precisam monitorar e controlar os níveis de glicose no sangue.

No entanto, vale ressaltar que nenhuns desses aparelhos devem ser usados para diagnosticar diabetes.

6.  Mantenha-se atento aos p​rocedimentos

O uso do medidor de glicemia é importante para as pessoas que possuem diabetes, porém é preciso que o procedimento seja realizado corretamente para evitar possíveis erros nos resultados. Nesse caso, é fundamental seguir alguns passos, tais como:

  • lavar e secar bem as mãos;
  • usar álcool gel;
  • verificar o estado das tiras;
  • trocar sempre as agulhas.

Durante o procedimento é preciso inserir uma fita no aparelho e posteriormente espetar a ponta do dedo com a agulha que vem junto com o medidor. Em seguida, deve encostar uma pequena gota de sangue na fita necessária para ocupar o espaço marcado na fita de teste.

Feito o procedimento é preciso aguardar alguns segundos para que o valor da glicemia apareça no monitor do aparelho.

Com essas dicas medir a glicemia corretamente se torna mais fácil. Além disso, possibilita que o paciente saiba quando é preciso tomar insulina para ajustar os níveis de glicose no sangue e realizar um tratamento de diabetes mais adequado.

Graças a maior longevidade a população de idosos tem crescido cada vez mais e como o predomínio de diabetes também está aumentando é provável que se tenham mais idosos diabéticos precisando de auxílio de um profissional da área de endocrinologia.

Por isso, agora que você já sabe como medir a glicemia de maneira adequada, vale a pena conhecer a necessidade iminente de um plano de saúde para idosos, já que nessa fase a probabilidade pode ser essencial.

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *