Você sabia? Celulite infecciosa é uma infecção por bactéria. Entenda!

A celulite infecciosa é uma infecção bacteriana do tecido subcutâneo da pele que ocorre frequentemente nos indivíduos e pode ser confundida com diversas condições clínicas. Primeiramente, muitos acreditam que se trata dos terríveis “furinhos” que aparecem nas nádegas e nas pernas, mas não é isso.

Outras pessoas costumam confundir a celulite infecciosa com alergias da pele e erisipela, doenças cujos sintomas e evolução são diferentes em relação a infecção no tecido subcutâneo. Enquanto outros pacientes não entendem a gravidade da doença e desconhecem as complicações clínicas decorrentes desse problema.

O resultado de todas essas confusões em relação à celulite é uma maior proliferação microbiana e a necessidade do uso de medicamentos mais potentes para tratá-la.

Por isso, nesse post você saberá o que é celulite infecciosa, os principais sintomas, evoluções e como tratar desse problema que parece inofensivo, mas pode ser fatal caso não sejam feitas intervenções eficazes. Acompanhe!

Afinal, o que é celulite infecciosa?

Trata-se de uma doença proveniente da infecção bacteriana do tecido subcutâneo, que fica localizado logo abaixo da pele, ocasionando mudanças nessa estrutura e causando problemas clínicos para os indivíduos acometidos.

As bactérias que mais causam essa infecção são o Streptococcus pyogenes e o Staphylococcus aureus, micróbios que também tem afinidade por outros tecidos do corpo podendo levar a uma infecção sistêmica.

A forma de contágio mais frequente é por meio de alguma ferida aberta ou com cicatrização lenta, queimaduras da pele, picadas de inseto, micoses, cortes e feridas operatórias, dentre outras lesões. Isso porque esses microrganismos estão normalmente presentes no ambiente e na pele e podem penetrar por esses orifícios, chamados de porta de entrada, e alcançar o tecido subcutâneo.

Sendo assim, a bactéria invade o tecido e começa a se proliferar. Devido a isso, as células do sistema imunológico são atraídas para esse local de ação e inicia-se o processo de inflamação.

Nesse processo ocorrerá dilatação dos vasos sanguíneos próximos ao local da infecção e extravasamento dos leucócitos (células brancas) para atacar e digerir essas bactérias e tentar resolver a situação.

Todavia, em alguns casos mais graves, devido ao poder de destruição das bactérias, as células de defesa são incapazes de resolver o problema, e a infecção se estende para os tecidos adjacentes e para o sangue. 

Quais são os principais sintomas?

Os principais sinais da celulite são: vermelhidão, dor, edema, ardor, aumento da temperatura no local e febre. Isso acontece devido ao maior aporte sanguíneo na região inflamada e liberação de diversas substâncias pelo organismo para controlar a infecção. Em casos mais graves, pode ocorrer também um mal estar generalizado e aumento da frequência cardíaca

O paciente pode apresentar também pequenas manchas na pele, prurido e estar mais suscetível a pequenos arranhões, pois o tecido infectado é menos resistente a rupturas e objetos perfurocortante.

No local da infecção, podem ser encontrados pontos vermelhos concentrados ou dispersos e inchaços bem dolorosos ao toque.

Quais são as regiões mais acometidas?

As regiões com maior incidência de celulite são pernas, joelhos, rosto, cotovelos, e tornozelos. Mas o processo pode ocorrer em qualquer outro local que tiver uma porta de entrada para microrganismos que causam doenças significativas da pele.

Quem pode ter celulite infecciosa?

Normalmente, a celulite infecciosa acontece em indivíduos que sofreram pequenas escoriações de grande impacto em alguma região do corpo ou apresentam outras doenças de base que provocam lesões de pele, como diabetes, insuficiência venosa periférica, acne, micose e linfedema. Nessas situações, a entrada das bactérias é mais propícia.

Além disso, pessoas com baixa no sistema imunológico ou em uso de medicamentos imunossupressores tendem a desenvolver mais frequentemente a celulite infecciosa e a ter formas mais graves da doença já que o organismo delas não consegue combater as bactérias de forma eficiente.

Quais são as formas de tratamento?

Como se trata de uma infecção bacteriana, somente o uso de antimicrobianos poderá resolver a situação do paciente. 

Dessa forma, o médico prescreverá inicialmente antibióticos por via oral e caso seja necessário poderá instituir uma terapia endovenosa em ambiente hospitalar. Por isso, é importante procurar um médico de confiança o mais rápido possível.

Além disso, os médicos associam anti-inflamatórios e analgésicos para aliviar o incômodo local e outros sintomas associados e recomendam alguns cuidados conforme o local atingido, tais como evitar mexer demasiadamente as articulações, colocar compressas frias para amenizar a dor e monitorar visualmente a evolução da lesão, principalmente em relação a liberação de pus.

Se a celulite ocorrer na perna, também é indicado manter repouso e elevar o membro afetado, para deixar o individuo confortável, evitar acúmulo de secreções purulentas nos membros inferiores e melhorar a má circulação das pernas. Além disso, não é recomendável o uso de calças compridas ou roupas justas, pois pode intensificar a inflamação.

Quais são as formas de prevenção?

Como se trata de uma doença que se desenvolve em situações acidentais ou de maior vulnerabilidade imunológica do indivíduo é possível tomar cuidados para evitar essa infecção.

Sendo assim, durante passeios pela natureza em lugares sabidamente com presença de insetos é recomendável o uso de repelentes e roupas protetoras. Se surgirem pequenos cortes na pele, é importante fazer a assepsia adequada e realizar curativos se necessário. 

A hidratação da pele também é um item fundamental, pois diminuir o ressecamento e consequentemente a incidência de lesões na pele.

Quais as recomendações gerais?

Entende-se que a celulite infecciosa é uma doença prevenível e tratável, desde que o diagnóstico seja feito rapidamente e o paciente siga adequadamente as orientações do médico. Se o individuo tiver a doença é importante cuidar bem do local afetado e retornar a rotinas aos poucos, considerando seu bem-estar geral e o alívio dos outros sintomas.

Além disso, é essencial que o indivíduo tenha um acompanhamento adequado das doenças crônicas para evitar o surgimento de portas de entrada e garantir um bom funcionamento do sistema imunológico. 

Esse comportamento facilita a recuperação e cicatrização das feridas e melhora a saúde e autoestima da pessoa que deve se atentar para manter sempre hábitos benéficos como a prática de exercícios físicos, alimentação correta e acompanhar as orientações clínicas para sua faixa etária.

A celulite infecciosa é uma doença causada por bactérias e não tem relação com aqueles aspectos de “furinhos” no bumbum e nas pernas que apavoram as mulheres. Essa doença causa desconforto ao paciente, dor e ardor e é grave se não tratada corretamente.

Por isso, é fundamental manter hábitos saudáveis, identificar visualmente qualquer alteração na pele e procurar um especialista sempre que necessário.

E você, quer ficar por dentro de dicas sobre saúde? Assine nossa newsletter e receba informações simples e objetivas sobre temas importantes nesse assunto!

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

4 Comentários

    1. Blog BEM SAUDÁVEL

      Oi Maria, tudo bem?
      Obrigado pelo seu comentário, esse feedback é muito importante para nós 😉
      Espero que o blog o ajude a manter uma vida mais saudável.
      Abraços!
      Equipe Blog Bem Saudável

      Responder
    1. Blog BEM SAUDÁVEL

      Oi Tabata, tudo bem?
      Que bom que você gostou, esse feedback é muito importante para nós 😉
      Abraços!
      Equipe Blog Bem Saudável

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *