Tudo o que você precisa saber sobre sinusite

A sinusite é um problema de saúde que pode afetar pessoas de todas as idades, comprometendo o bem-estar e a qualidade de vida. Por isso é tão importante saber identificar a presença dessa inflamação e evitar o agravamento do quadro. 

Neste artigo, esclareceremos para você o que é a sinusite, também apresentaremos os seus sintomas, os tratamentos existentes e alguns remédios que podem aliviar esse incômodo. Acompanhe!

VEJA TAMBÉM NOSSOS EBOOKS GRATUITOS:
Check-list: o que fazer antes de começar uma atividade física?
Guia completo para emagrecer com saúde
Guia das vitaminas e minerais
Guia prático sobre vacinação
Guia prático para ter uma gravidez tranquila e saudável 

Sinusite

A sinusite, também conhecida como rinossinusite, é um processo inflamatório das cavidades paranasais, especialmente a mucosa dos seios da face, que é a região no entorno do nariz, maçãs do rosto e olhos.

Quando as cavidades são obstruídas pelas secreções nasais, isso causa uma infecção. Ela pode ser decorrente de um processo alérgico, imunológico, desvio do septo, trauma na face ou de origem infecciosa, causado por vírus, bactérias ou fungos.

Por isso, é importante avaliar e identificar a origem do problema para obter um diagnóstico correto.

Sintomas da sinusite

Os sintomas mais comuns da sinusite são congestão nasal, com presença de secreção amarela ou esverdeada, associada a dores de cabeça ou sensação de pressão no seio da face, também conhecido como seios paranasais.

Contudo, outros sintomas também podem aparecer com frequência, como:

  • diminuição do olfato e paladar;
  • sensibilidade ao redor dos olhos, nariz e bochechas;
  • cansaço e irritabilidade;
  • dor de ouvido;
  • dor de garganta;
  • náuseas;
  • coriza;
  • tosse;
  • dores musculares;
  • perda de apetite e
  • mau hálito.

Além disso, a sinusite pode ser dividida em crônica e aguda e os sintomas são muito parecidos, mas variam na intensidade e no tempo de duração.

Dessa forma, a sinusite crônica tem como características apresentar os sintomas por mais de 12 semanas consecutivas, como conseguinte, muitas vezes causa fadiga e a pessoa corre o risco de ficar bastante debilitada.

Por outro lado, na sinusite aguda os sintomas duram pouco tempo, por um período inferior a 12 semanas, e muitas vezes estão associados a um resfriado.

Diagnóstico da sinusite

O diagnóstico da sinusite é realizado em consultório clínico e deve ser feito por um otorrinolaringologista, que investiga o histórico do início dos sintomas e apalpa a região dos seios nasais para verificar se há sensibilidade nesse local.

No entanto, o médico também poderá solicitar outros tipos de exames para confirmar o diagnóstico, como:

  • endoscopia nasal;
  • tomografias computadorizadas dos seios da face;
  • teste de alergia e
  • colheita de secreções nasais.

Tratamentos e remédios para sinusite

O tratamento da sinusite deve ser sempre acompanhado por um clínico geral ou otorrinolaringologista, pois ele identificará o melhor método e remédio para aliviar os sintomas e obter a cura. Dessa forma, conforme o tipo de sinusite, o tratamento pode ser:

Solução salina

Solução salina ou soro fisiológico, é uma mistura de água e sal que pode ser utilizada para limpar as cavidades e secreções nasais. Pode ser inalado ou pingado diretamente no nariz, assim diminui a reação inflamatória da mucosa.

Sprays nasais

São corticoides nasais que apresentam ação descongestionante, ajudando a aliviar os sintomas. Normalmente, são indicados para serem utilizados por 3 dias a uma semana. Nasonex e Sorine são os mais recomendados, mas devem ser usados com cautela, pois podem apresentar efeitos colaterais, como hipersensibilidade.

Anti-histamínicos

O uso de antialérgicos é recomendado para quem tem problemas como sinusite alérgica, pois eles ajudam a aliviar os sintomas e desobstruir as cavidades nasais, facilitando a respiração. O mais indicado para tratar a sinusite é a Loratadina, no entanto, os anti-histamínicos possuem efeitos colaterais, como sonolência e tonturas.

Corticosteroides orais ou injetáveis

São indicados para aliviar a inflamação e a dor de cabeça da sinusite crônica, especialmente nos casos de origem alérgica autoimune ou no aparecimento de pólipos nasais.

Os mais recomendados são Prednisona, Sinutab e Ibuprofeno. Entretanto, quando o uso é prolongado, pode causar efeitos colaterais secundários, como aumento do colesterol, hipertensão e gastrite.

Antibióticos

O antibiótico mais usado para casos de sinusite é a amoxicilina, sendo indicado quando há evidências de sinusite aguda bacteriana ou viral. No caso da sinusite crônica, a causa normalmente não está associada a bactérias.

Por isso, o uso indiscriminado de antibióticos nem sempre ajuda e pode contribuir para que haja seleção de bactérias resistentes. Dessa forma, o ideal é sempre consultar um especialista antes de se automedicar.

Cirurgia

A cirurgia endoscópica funcional do nariz e dos seios da face é uma opção para os casos em que a sinusite crônica resiste aos tratamentos convencionais, não existindo melhoras.

O procedimento cirúrgico é realizado por meio da cavidade nasal do paciente com ajuda de um endoscópio (equipamento de vídeo com fontes de luz, câmera e monitor) para examinar as passagens nasais. Assim, o objetivo é devolver a ventilação adequada das cavidades paranasais.

Vale ressaltar que o médico deverá ser sempre consultado antes de o paciente optar por qualquer tipo de procedimento. Somente um especialista poderá dizer qual medicamento é o mais indicado para cada caso, respeitando a dosagem e o tempo de duração do tratamento.

Por isso, nunca se automedique, pois essa prática pode trazer efeitos indesejados e ainda agravar o problema.

Remédios caseiros para sinusite

Para aliviar os sintomas da sinusite e os efeitos colaterais dos medicamentos convencionais, muitas pessoas buscam como alternativa os remédios caseiros. Dentre os mais procurados, podemos citar:

  • compressas com água morna sobre o rosto;

  • nebulização com produtos naturais, como eucalipto, camomila, gengibre, pinho e limão;

  • inalação com solução salina.

No entanto, novamente lembre-se de procurar um médico caso os sintomas permaneçam. Esse profissional é a pessoa indicada para receitar o tratamento mais adequado.

Prevenção

Apesar de a sinusite ser desencadeada por uma série de fatores de risco, existem alguns cuidados que podem diminuir sua frequência e até a sua gravidade, como:

  • evitar o contato com fumaça de cigarro, produtos químicos e cheiros fortes, pois esses fatores irritam as vias aéreas;

  • consumir alimentos que ajudam a fortalecer o sistema imunológico e que contenham vitaminas C, como acerola, laranja, limão e abacaxi;

  • não ficar em jejum, pois o organismo perderá nutrientes e não combaterá as infecções de forma eficiente;

  • esquivar-se do ar condicionado, responsável por ressecar as mucosas e disseminar agentes infecciosos;

  • beber, no mínimo, 2 litros de água por dia para manter a mucosa paranasal hidratada e prevenir infecções;

  • lavar sempre as mãos ou higienizá-las com álcool gel, o que ajuda a prevenir o contato com vírus ou outros micro-organismos;

  • evitar alimentos que produzem mucosidade, como o leite e farinhas refinadas;

  • tomar a vacina da gripe também pode ajudar a controlar as crises de sinusite.

A sinusite é um problema que pode se manifestar em qualquer época do ano e em qualquer idade, afinal, suas causas são muito variadas. Por isso, reforce sua alimentação e de sua família com nutrientes essenciais para equilibrar o organismo, evite os fatores de risco e também mantenha sempre a boa higiene das mãos para prevenir esse problema.

Gostou do artigo? Tem alguma sugestão a mais para prevenir o problema ou alguma dúvida? Então deixe um comentário no post!

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

2 Comentários

    1. Blog BEM SAUDÁVEL

      Oi Irineu,

      Obrigada pelo comentário. Sua opinião é muito importante para nós! 🙂

      Abraços,

      Equipe Blog Bem Saudável

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *