Torcicolo: saiba como tratar o problema

Depois de várias horas trabalhando na frente do computador, você chega em casa e, quando vai descansar, dorme de mau jeito. Na manhã seguinte, acorda com o pescoço dolorido, sem conseguir girar a cabeça. Esse é o torcicolo e ele vai acompanhá-lo por alguns dias.

Esse problema ocorre quando há uma tensão involuntária no músculo, bloqueando o movimento do pescoço para um dos lados ou para trás. Junto com o torcicolo, costumam ocorrer dores de cabeça, na cervical ou nos ombros.

Normalmente, o incômodo vai embora em pouco tempo, mas não há razões para conviver com ele quando podemos tratá-lo ou até mesmo evitá-lo, não é mesmo? É isso que vamos ensinar a você no decorrer deste post.

VEJA TAMBÉM NOSSOS EBOOKS GRATUITOS:
Check-list: o que fazer antes de começar uma atividade física?
Guia completo para emagrecer com saúde
Guia das vitaminas e minerais
Guia prático sobre vacinação
Guia prático para ter uma gravidez tranquila e saudável 

Por que o torcicolo acontece?

Suas razões não são totalmente conhecidas, mas a mais comum de todas é a tensão muscular, que pode ocorrer em decorrência de má postura, exercícios feitos de maneira errada ou por ficarmos muito tempo sentados na mesma posição, forçando a região do pescoço.

Traumas, contusões e problemas na coluna cervical — como lordose e escoliose — também ocasionam o torcicolo. Nesses casos, as dores costumam ser acompanhadas de formigamento.

O espasmo ainda pode ser sintoma de problemas mais graves, como sinusite e meningite, pois o corpo se esforça demais para acabar com a infecção, tenciona demais a musculatura. No entanto, esses casos são acompanhados de outras manifestações, como febre, náuseas, sonolência e vômito.

Quais são os sintomas?

As principais indicações de que você está com torcicolo são a dor no pescoço e a limitação de movimentos da cabeça. O problema pode apresentar outros sintomas, como dor de cabeça, sensibilidade ao toque, tremor involuntário da região cervical, inchaço no pescoço e um ombro mais alto do que o outro.

Como posso tratar o torcicolo?

Na maioria das vezes, o problema desaparece em poucos dias sem a necessidade de tratamentos, mas algumas coisas podem ser feitas para aliviar as dores. Com a orientação de um médico, você pode tomar algum remédio analgésico, relaxante muscular ou antiinflamatório.

Mas, se você quer fugir dos fármacos, a aplicação de frio e calor é uma alternativa interessante. A compressa de gelo tem ação antiinflamatória e é indicada quando a origem do torcicolo é uma lesão (atividades físicas intensas e movimentos bruscos são as causas mais comuns). Deve durar no máximo 20 minutos, com intervalos de 1 hora entre as aplicações.

Já a compressa quente ajuda a relaxar a musculatura e é bem-vinda quando há uma contratura no músculo. Esses casos costumam ocorrer em virtude de má postura, em consequência de resfriados ou naquelas vezes em que dormimos de mau jeito.

O alongamento da região deve ser a última opção. Para fazê-lo corretamente, siga estas dicas:

  • entrelace os dedos atrás da cabeça e pressione-a para baixo até sentir a musculatura alongar. Mantenha a posição por 10 segundos e relaxe;
  • com o corpo parado, gire lentamente a cabeça para a esquerda o máximo que conseguir. Depois repita o movimento para a direita. Faça isso 3 vezes;
  • passe a mão direita por cima da cabeça e puxe-a até a orelha encostar o ombro — ou até onde você conseguir — em seguida, repita o movimento para o outro lado. Fique na posição por 10 segundos;
  • incline a cabeça para baixo e depois para trás. Quando fizer o segundo movimento, abra a boca para ajudar a eliminar a tensão dos músculos.

O que fazer para evitá-lo?

Alguns hábitos simples no dia a dia podem ser suficientes para impedir que o torcicolo apareça. Se você trabalha em frente ao computador, comece a alongar a região durante sua rotina. A cada 45 minutos, por exemplo, faça uma rotação com o pescoço ou realize os alongamentos descritos acima.

Também preste atenção na posição de seu monitor. Ele deve ficar na altura dos olhos, para que mantenha a postura correta do pescoço. Quando ele está muito acima ou muito abaixo, você sobrecarrega a cervical e tenciona demais os músculos.

Ao receber uma ligação, não segure o telefone com o ombro e com a orelha. Esse gesto força a musculatura cervical e pode ocasionar dores.

Como estresse e ansiedade são fatores para o aparecimento do torcicolo, evite esses estados emocionais. Para isso, nada melhor do que exercícios físicos ou atividades de lazer. Então reserve alguns minutos do dia para você: leia um livro, assista a um filme, vá à academia. Além de evitar o torcicolo e diversos outros incômodos, você terá mais qualidade de vida.

Por fim, tome cuidado com a sua maneira de dormir. Evite ficar de bruços, pois prejudica toda a coluna, inclusive a região cervical. Seu travesseiro também deve ser posicionado corretamente. Ele precisa estar debaixo da cabeça, não dos ombros. Assim você mantém o pescoço no alinhamento correto.

Aliás, a escolha do travesseiro ideal também é importante para evitar o torcicolo, dores na coluna e melhorar a qualidade do sono.

Confira o que analisar na compra de um travesseiro!

Escolhendo o travesseiro

A altura é fundamental para manter o alinhamento da coluna. Portanto, se você deita de barriga para cima, o travesseiro precisa preencher o espaço entre o colchão e o pescoço. Se você dorme de lado, ele deve ser mais alto para formar um ângulo de 90º entre a cabeça e o ombro.

A maciez também deve ser levada em consideração. Um travesseiro muito macio tende a “afundar” e isso muda a posição do corpo. Por isso, opte por um modelo confortável, mas que tenha certa rigidez para sustentar o peso da cabeça.

Tome cuidado com os materiais: aglomerados de espuma e penas acumulam sujeira e fungos, ocasionando alergias. Já os de látex se adaptam bem às mudanças de posição durante a noite sem sofrer muitas deformações.

Sem o torcicolo você tem mais disposição e qualidade de vida, afinal as dores acabam com o humor de qualquer um. Por isso, evite hábitos que prejudicam a sua cervical, pois, como já diz o ditado, é melhor prevenir do que remediar.

Siga-nos no Facebook e acompanhe muitas dicas e informações sobre saúde e bem-estar!

 

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *