Saiba mais sobre o câncer de próstata

Se tem um assunto que causa calafrios em muitas pessoas é o medo de sofrer com algum tipo de câncer. Enquanto as mulheres ficam aflitas com o de mama, o câncer de próstata tem agido como um verdadeiro fantasma no universo masculino.

Para entender mais sobre o assunto, quais são os principais sintomas e como se prevenir, não deixe de ler a postagem de hoje.

VEJA TAMBÉM NOSSOS EBOOKS GRATUITOS:
Check-list: o que fazer antes de começar uma atividade física?
Guia completo para emagrecer com saúde
Guia das vitaminas e minerais
Guia prático sobre vacinação
Guia prático para ter uma gravidez tranquila e saudável 

O que é o câncer de próstata, afinal?

Muitas pessoas já ouviram falar desse tipo de câncer, mas poucas sabem o que é a próstata e os impactos que ela traz na vida de um homem. Ela é uma glândula famosa que fica localizada abaixo da bexiga. Relativamente pequena, já que tem o tamanho de uma noz, existe apenas no corpo masculino.

É justamente nessa região que o tumor se desenvolve inicialmente. Após assumirem um perfil mais avançado, as mutações começam a acelerar — podendo até causar metástase, ou seja, atingir outras partes do corpo.

Alguns especialistas e pesquisadores acreditam que o câncer começa com pequenas mudanças no tamanho e na forma das células dessa região — um processo conhecido como neoplasia intraepitelial.

Essas células cancerígenas apresentam grande capacidade de invadir os tecidos e — até mesmo — de se espalhar para outros órgãos, seja por via linfática (comprometendo os gânglios) ou sanguínea (prejudicando os ossos).

A doença é mais comum do que muitas pessoas imaginam. Em 2016, aproximadamente 61 mil brasileiros receberam esse diagnóstico e foi a segunda maior causa de morte entre os homens, quando o assunto é câncer — perdendo apenas para o de pulmão.

Quais são os fatores de risco?

Assim como grande parte das doenças, a genética pode ser determinante nesse caso. Portanto, quem tem um pai ou parente direto que já lutou contra o câncer de próstata tem o dobro de chances de desenvolver a doença e, por isso, deve dar uma atenção especial a esse fato.

Ainda assim, outros fatores podem interferir de forma direta no aparecimento da doença. A alimentação é um deles. Afinal, uma dieta rica em gordura e pobre em legumes, vegetais e frutas aumenta as chances do seu desenvolvimento.

Fatores como o sedentarismo e a obesidade também podem potencializar as chances, embora não sejam determinantes. Por exemplo: não é porque alguém é sedentário que, automaticamente, terá câncer de próstata.

Para fechar, as taxas de estrogênio altas, nível de poluição e etnia (negros têm maior taxa de incidência da doença, enquanto os asiáticos possuem menor taxa de incidência) também podem influenciar de alguma forma.

Existem alguns sintomas?

Esse é o tópico que atrai mais pessoas, pois todos querem saber se apresentaram algum tipo de sintoma ou se devemos tomar algum cuidado específico, não é mesmo? Na verdade, no período inicial da doença, a maioria dos pacientes não apresenta sintomas relevantes ou que façam detectar o tumor.

De toda forma, começam a aparecer sinais comuns ao envelhecimento, como a hiperplasia benigna da próstata (que é um crescimento do órgão) e os sintomas miccionais leves (certa dificuldade de urinar). Ainda assim, nada disso pode ser observado no exame de toque.

Conforme a doença se desenvolve, os sintomas costumam ficar mais claros. O crescimento do tumor pode obstruir a micção, pois há o risco de a uretra prostática ser comprimida. Por conta disso, o homem precisa urinar com mais frequência, além de perceber que o fluxo fica fraco ou até mesmo interrompido.

Outros sintomas comuns são:

  • impotência sexual;
  • dor ou ardor na hora de urinar;
  • fraqueza e/ou dormência nas pernas e pés; 
  • sangue no líquido seminal e perda do controle da bexiga ou intestino — que acontece devido à pressão que o tumor faz na medula espinhal.

Em casos mais graves, a doença pode se espalhar pelo organismo, atingindo os ossos ou ainda obstruindo os rins. Quando atinge esse ponto, o homem pode apresentar dor nas costas, quadris, coxas e até ombros.

Como o diagnóstico é feito?

Depois que passam da marca dos 50 anos, os homens devem começar a fazer os exames preventivos anualmente. Os mais comuns são os de toque retal e de sangue, com foco no PSA (dosagem de uma proteína no sangue). Essa é uma forma de perceber alguns sinais, mesmo que o câncer ainda esteja em um período assintomático.

Na verdade, os dois exames mais comuns não revelam se o câncer existe ou não, mas podem ser um primeiro sinal para que o paciente faça exames mais elaborados. Por isso, é muito importante realizar ambos, pois eles têm perfis complementares e ajudam muito no diagnóstico.

Quem tem histórico da doença na família deve começar o cuidado preventivo mais cedo. Ele deve ser feito aos 40 anos de idade, pois assim fica mais fácil identificar alguma alteração ainda no início.

Como funcionam as cirurgias?

Quando a doença é identificada, o procedimento mais comum para tratamento é a cirurgia. Conhecida como prostatectomia radical, ela é feita retirando a próstata, as vesículas seminais e a linfadenectomia ilíaco-obturadora bilateral. Em casos mais graves, é realizada a extração da linfadenectomia estendida.

O objetivo da intervenção é trazer cura para o paciente e remover o câncer de forma completa. Ela pode ser feita por via perineal, robô assistida ou retropúbica, sendo que as três opções trazem bons resultados.

Como posso me prevenir?

Se você quer reduzir as chances de lidar com essa doença, é bom saber que pode adotar certas medidas. A realização do exame é um deles, principalmente para os homens acima de 50 anos, pois assim fica mais fácil monitorar possíveis alterações e agir com antecipação, nesses casos.

Além disso, o estilo de vida também interfere de forma direta. É fundamental que os homens adotem uma alimentação saudável, não fumem e sejam fisicamente ativos. Essas medidas simples previnem o aparecimento da doença e são boas para o organismo.

Agora que você tem um panorama geral sobre o câncer de próstata, ficou mais fácil entender sobre a doença, não é mesmo? Não deixe de adotar as medidas preventivas e reduzir consideravelmente as suas chances de ter que lidar com ela no futuro.

Se você gostou do nosso conteúdo e quer se inteirar de outras assuntos, não deixe de assinar a nossa newsletter agora mesmo.

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *