Retenção de líquidos: entenda as causas e saiba como evitá-la

Você sabe o que é retenção de líquidos, quais são as suas causas, seus sintomas e como melhorar esse problema? Acompanhe este post que vamos detalhar o assunto.

A retenção de líquidos é um inchaço, que ocorre geralmente nas pernas, rosto, barriga, braços e pés, provocado pelo excesso de líquido pobre em proteínas que é expelido dos vasos sanguíneos e se acumula no tecido cutâneo.

Na maioria das vezes, o motivo dessa disfunção está relacionada a doenças, mas também pode ser causada por maus hábitos. Normalmente, um pequeno inchaço temporário pode ser normal.

Todavia, quando toma proporções maiores, a ponto de se tornar bastante perceptível, ele pode ser indicativo de doenças gravíssimas, como insuficiência renal e problemas cardiovasculares. Então, é essencial procurar um médico nessas situações!

As causas da retenção de líquidos

Cerca de mais de dois terços do nosso corpo é constituído por água. Para distribuir e compartimentar todos os fluídos corporais, nosso organismo possui um sistema de distribuição equilibrado.

No entanto, quando algo de errado acontece nesse sistema ocorre o desequilíbrio dessas distribuições, ocasionando a retenção de líquidos. Confira alguns fatores patológicos, hormonais e hábitos que podem causar o acúmulo de líquidos no corpo:

Causas patológicas que contribuem para a retenção de líquidos

Estes são alguns problemas de saúde que provocam a retenção hídrica:

  • problemas cardíacos;
  • doenças renais;
  • doenças na bexiga;
  • doenças hepáticas, como a cirrose;
  • hipotireoidismo;
  • artrite no tornozelo ou reumatoide;
  • reações alérgicas e inflamatórias.

Fatores que colaboram para a retenção de líquidos

Esta disfunção também pode ser provocada por fatores hormonais e hábitos não saudáveis, como:

Tensão pré-menstrual

É normal que a mulher se sinta um pouco inchada dias antes de menstruar. Isso porque o aumento da progesterona no corpo contribui para o acúmulo de líquidos, principalmente nas regiões do abdome e seios.

Uso de anticoncepcionais

Alguns anticoncepcionais, principalmente os mais antigos, possuem em sua composição o estrogênio, que inibe o bom funcionamento da circulação de líquidos no corpo e provoca o inchaço.

Uso de salto alto

O uso de salto alto tenciona os músculos da panturrilha, inibindo a eficiência da circulação dos líquidos na perna.

Ficar sentado por muito tempo

Ficar sentado por muito tempo também colabora para a retenção de líquidos, uma vez que afeta a transição dos fluídos corporais entre a parte superior e inferior do corpo.

Sal em excesso nas refeições

O sódio, propriedade primária do sal, é prejudicial à saúde, pois aumenta a pressão arterial e retém os líquidos corporais.

Medicamentos

Medicamentos para tratamento da diabetes, hipertensão arterial, anti-inflamatórios (não-esteroides), antidepressivos e os já mencionados anticoncepcionais são alguns dos que podem colaborar para a retenção.

Calor excessivo

Com o calor os vasos sanguíneos dilatam e aumentam a quantidade de líquido que se acumula entre as células.

Falta de proteína na alimentação

As proteínas ajudam na regularização dos líquidos do corpo e a falta delas pode causar a disfunção.

Sedentarismo

Os exercícios ajudam a melhorar o funcionamento da circulação dos líquidos no corpo, principalmente nas pernas.

Consumo de álcool

O álcool, por ser diurético, contribui para a desidratação. Quando o corpo sente falta de hidratação, ele acaba retendo mais líquido.

Principais sintomas

Os principais sintomas da retenção de líquidos são:

  • pele esticada e brilhante por conta do inchaço, principalmente nas pernas e costas;
  • deformidades na área do inchaço. Quando o local inchado é pressionado forma-se uma cavidade na pele que dura alguns instantes para voltar ao normal. O mesmo ocorre com as marcas que ficam no corpo quando as roupas são tiradas;
  • inchaço abdominal, principalmente em mulheres;
  • perda de definição muscular;
  • aumento de peso;
  • falta de ar;
  • inchaço no rosto, principalmente na região dos olhos, formando bolsas onde há o acúmulo de líquidos;
  • mãos, dedos e pés inchados;
  • aumento ou ganho de celulites, principalmente em mulheres e na parte de trás da coxa.
  • durante o período de gestação, devido às alterações hormonais, é comum que a mulher sofra com a disfunção, principalmente nas pernas.

Dicas para diminuir e tratar a retenção de líquidos

O primeiro passo é saber qual o fator predominante que está impedindo a eficiência da circulação dos líquidos em seu corpo.

Independente do motivo, consulte um médico para que ele possa investigar se a retenção de líquidos é causada por alguma doença ou, simplesmente, por maus hábitos. Ele orientará o que você deve fazer. Provavelmente, ele dará algumas das dicas a seguir, mas não recomendamos que você as utilize por conta própria visto que, você não tem recursos suficientes para saber o que está acontecendo no seu organismo e algumas das dicas podem piorar algumas doenças. Confira:

1. Beba muita água

O melhor remédio contra a retenção de líquidos nada mais é que um líquido poderoso: a água. Ela ajuda a equilibrar os níveis de sódio no organismo. Quando o corpo está hidratado, ele retém menos líquido.

Beba o máximo de água que puder por dia, o consumo mínimo recomendado é de 35 ml por quilo.

2. Limite o consumo de sódio na dieta

Esta é a principal dica: evite o consumo excessivo de sal e alimentos ricos em sódio.

O sódio é o componente primário do sal e é um vilão para a saúde. Além de aumentar a pressão arterial, ele afeta diretamente o funcionamento dos rins, colaborando para a retenção hídrica.

Segundo a Associação Americana do Coração, o consumo recomendado de sódio por dia é de 1500 mg, cerca de uma colher e meia de chá.

3. Uso de diuréticos apenas sob prescrição médica

Muitas pessoas usam medicamentos diuréticos sem prescrição médica por acreditarem na ilusão de estar tratando o inchaço provocado pela retenção ou mesmo para emagrecer.

No entanto, este tipo de comportamento só tende a agravar o problema, pois os diuréticos aumentam o fluxo urinário, provocando desidratação e fazendo com que o organismo entenda que há problemas nos rins, podendo reagir contra isso.

4. Faça uma dieta balanceada, rica em vitaminas, proteínas e nutrientes.

Algumas vitaminas e nutrientes ajudam o corpo a trabalhar melhor a circulação e distribuição dos líquidos, como é o caso do potássio, das vitaminas do complexo B, do magnésio e do cálcio.

As fibras e proteínas também são extremamente importantes na alimentação de quem deseja combater este problema no organismo e ter mais saúde.

5. Tenha hábitos de vida saudável

Além da boa alimentação, faz parte dos hábitos de vida saudável eliminar os componentes prejudiciais à saúde, como o álcool e o cigarro.

O álcool provoca a desidratação e o cigarro possui um excesso de toxinas que se acumulam no organismo e que necessitam de muita água para serem depuradas do corpo.

Se você quer ter uma vida mais saudável e livre da retenção de líquidos, é essencial abandonar os maus hábitos, beber muita água, praticar esportes e exercícios, ter uma dieta equilibrada e evitar ao máximo o consumo de sódio.

Este post tirou todas as suas dúvidas? Deixe um comentário dizendo se você gostou das informações!

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *