Primeira consulta ao ginecologista: o que devo perguntar?

Que as mulheres precisam passar por consultas ginecológicas com frequência todas já sabem.

Porém, na primeira consulta ao ginecologista a gente acaba ficando um pouco nervosa e sem saber exatamente o que perguntar.

Essa situação é muito comum, porém ruim, porque na maioria das vezes a mulher acaba saindo do consultório ainda com perguntas não respondidas. E também pode se esquecer de abordar temas importantes sobre sua saúde íntima e orgânica.

Por isso, neste artigo listamos alguns pontos que precisam de atenção em sua primeira consulta ginecológica. Anote todos eles e não se esqueça de perguntar para o profissional no dia agendado. 

1. Tire todas as suas dúvidas sobre como funciona o corpo da mulher

O corpo da mulher é complexo e passa por mudanças durante toda a vida. Por isso, é preciso que você se informe ao máximo sobre como ele funciona, para conhecer a fase em que está e aquelas que ainda virão.

É essencial saber como acontece o ciclo menstrual, o que o caracteriza como normal e quando pode haver algum problema. Também é importante saber identificar seu período fértil e ainda os sintomas que são comuns das oscilações hormonais.

Não se esqueça de perguntar sobre a menopausa, quando ela costuma se iniciar, o que vai acontecer com seu corpo, se pode haver algum tipo de complicação e como ter qualidade de vida nessa fase.

Outra questão muito importante é a gravidez. Pergunte tudo o que deseja saber sobre como planejar, quando é o melhor momento, as mudanças que acontecem, as necessidades que a mulher gestante apresenta, entre outras dúvidas.

Se você possui alguma característica que lhe deixa em dúvida, como um ciclo menstrual irregular, não se esqueça de perguntar sobre isso também.

Embora o corpo das mulheres trabalhe de forma parecida, todas elas são diferentes. Então, é importante conhecer o seu corpo em particular.

2. Peça orientação sobre o melhor método anticoncepcional para você

É muito comum que as mulheres façam uso de anticoncepcionais indicados por outras mulheres, da família ou amigas. Porém, essa não é a melhor forma de evitar uma gravidez, porque o que funciona para uma pode não ser indicado para outra.

O ideal é que durante a primeira consulta ao ginecologista você pergunte para ele qual é o melhor método contraceptivo para você. Afinal, as pílulas são mais populares, porém, existem ainda outros recursos para prevenir a gravidez.

Esse é o caso das injeções, o anel vaginal, o DIU (dispositivo intrauterino), preservativos, laqueadura, e outros.

Além disso, mesmo as pílulas variam em sua fórmula, e por essa razão, é essencial encontrar o método que seja mais adequado para o organismo e estilo de vida de cada uma.

3. Pergunte sobre a saúde da sua região íntima e DSTs

A melhor maneira de saber se a saúde da sua região íntima está bem é conhecendo os sinais de que ela não está. Pergunte ao ginecologista sobre como é o aspecto da vagina saudável, sua pele, corrimento e odor. 

Peça a ele para que explique quais sinais exigem atenção e o que pode caracterizar uma doença ginecológica ou DST (Doença Sexualmente Transmissível), bem como as formas de se prevenir contra elas.

Afinal, essas doenças também podem ser adquiridas de outras maneiras além do sexo, como pelo beijo ou o uso de banheiros.

4. Esclareça suas dúvidas sobre sexualidade

Mesmo as mulheres que já possuem uma vida sexual ativa, e até aquelas que já tiveram filhos, podem ter dúvidas sobre sexualidade.

Não é preciso ter vergonha a respeito disso, já que esse tema ainda é cercado de tabus, que atrapalham as mulheres se manterem informadas.

Por isso, na primeira consulta ao ginecologista, e sempre que algo não estiver claro para você, converse com o profissional e peça para que ele esclareça seus questionamentos. Essa é a melhor maneira de você conhecer o seu corpo e ainda desfrutar melhor da sua sexualidade.

Não entender o sexo e o que acontece com o corpo nesse momento pode atrapalhar a mulher tanto no prazer como no bem-estar durante e depois do ato sexual. Além de também aumentar as chances de cometer erros que podem afetar a saúde íntima.

Esse é o caso da forma ideal de higienizar a região após o sexo. Afinal, é comum as mulheres tomarem banhos de imersão e usarem sabonetes, medidas contraindicadas e que poucas sabem disso.

5. Informe-se sobre como manter a região íntima saudável

Além dos cuidados antes, durante e após o sexo, você também precisa perguntar ao profissional na primeira consulta ao ginecologista sobre as melhores práticas e hábitos que devem ser adotados para manter a região íntima saudável.

Erros na hora de higienizar essa área, também na depilação e ainda sobre as peças íntimas e roupas do dia a dia, podem interferir negativamente. É fundamental que toda mulher esteja bem instruída sobre o que é saudável e o que não é para ela. 

Essa é a melhor forma de manter a imunidade da região, para que o próprio organismo consiga combater bactérias e outros agentes infecciosos que causam doenças.

O ginecologista pode lhe instruir sobre essas questões e lhe ajudar a manter uma rotina saudável também nesse aspecto.

6. Pergunte ao médico a possível causa de sintomas que você apresente

É natural que a mulher apresente alguns sintomas, como cólicas, enjoos e inchaços. Também faz parte de sua natureza o corrimento vaginal, mas tudo isso precisa estar de acordo com certos aspectos para não se caracterizar como algum tipo de problema.

Por isso, se notar algum sintoma incômodo manifestando-se, como coceira, dor na hora do sexo, ardência ao urinar, mau-cheiro, cólicas intensas, alterações no ciclo menstrual, feridas, entre outros, relate isso ao médico. 

Ele analisará esses sintomas para descobrir sua possível causa. Por meio de exames clínicos e laboratoriais ele obterá um diagnóstico e então sugerirá um tratamento, ou mudanças de hábitos que sejam necessárias para reequilibrar o seu organismo.

Vale lembrar que sinais incômodos nem sempre são indício de alguma doença. Como dito, alguns deles são normais, e outros a mulher experimenta em fases específicas de sua vida, como na gestação e na menopausa. 

Por isso, converse com o médico a fim de que possa examinar você e identificar se o que está sentindo faz parte da natureza feminina ou requer uma atenção maior.

7. Peça explicações sobre métodos e exames

Exames ginecológicos e tratamentos deixam a grande maioria das mulheres desconfortável ou nervosa. Isso porque os cuidados íntimos com a saúde podem soar como invasivos, já que mexem com partes delicadas.

Uma forma de minimizar essas sensações é conhecer os métodos utilizados e para quê eles servem.

Na primeira consulta ao ginecologista também pergunte a ele sobre isso, informe-se a respeito dos procedimentos que serão realizados e porque são necessários. Assim você se sentirá mais confiante e mais segura. 

Essas são algumas sugestões de questionamentos importantes sobre temas que toda mulher deveria conhecer. Mas durante a consulta você deve esclarecer qualquer outro ponto que ainda esteja lhe causando dúvidas.

Para ficar à vontade em sua primeira consulta ao ginecologista procure agendar horário com um profissional de confiança, que pode ser indicado por uma amiga ou mulher de sua família. Se preferir, também pode ir acompanhada por uma delas.

O importante é se sentir a vontade, segura e tranquila para não sair do consultório com dúvidas.

Precisa da indicação de um bom ginecologista? Entre em contato com a Unimed Belém para se consultar com médicos experientes, que vão lhe atender com total profissionalismo.

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *