Infarto: saiba quais são as causas e como prevenir

Todos os anos pessoas de diversas partes do mundo são vítimas de doenças cardiovasculares e, entre elas, o infarto — causado pela obstrução da passagem do sangue para o coração. Infelizmente, esse é um mal comum que atinge tanto os homens quanto as mulheres, em sua grande maioria, após os 40 anos.

No entanto, saber quais são os riscos, formas de se evitar e o que fazer caso esta doença apareça é fundamental para que a pessoa possa viver por muitos anos e, até mesmo, para salvar vidas.

Por isso, neste post separamos algumas informações sobre o infarto, como as causas e prevenção. Acompanhe!

VEJA TAMBÉM NOSSOS EBOOKS GRATUITOS:
Check-list: o que fazer antes de começar uma atividade física?
Guia completo para emagrecer com saúde
Guia das vitaminas e minerais
Guia prático sobre vacinação
Guia prático para ter uma gravidez tranquila e saudável 

O que é o infarto?

Também conhecido como “ataque cardíaco”, o infarto acontece quando há uma insuficiência de fluxo de sangue oxigenado na região do coração, por conta da obstrução de uma veia coronária, fazendo com que parte do músculo cardíaco seja danificado, podendo levar o indivíduo à morte.

Isso acontece quando há um bloqueio ou entupimento causado por um coágulo de sangue formado sobre a placa de gordura que envolve a veia e, com isso, faz com que o sangue fique impedido de fluir, levando à morte celular.

O infarto pode ser fatal quando a pessoa não recebe o tratamento adequado ou, ainda, quando não controla os fatores de risco que desencadeiam a doença.

Com o passar dos anos e com o avanço da tecnologia, o número de vítimas fatais de infarto diminuiu bastante, mas é importante sempre estar atento às causas e as formas de prevenção.

Quais são as principais causas do infarto?

A causa mais comum de infarto é a obstrução das artérias que levam o oxigênio ao coração.

Outra causa possível é a ocorrência de espasmos em uma das artérias coronárias que interrompem o fluxo do sangue, mesmo sem obstrução.

Em casos mais raros, pequenos tumores que circulam na corrente sanguínea também podem causar a doença.

No entanto, o infarto também pode ser ocasionado por outros fatores de risco, mas que com alguns hábitos saudáveis podem ser evitados, tais como:

  • tabagismo;
  • obesidade;
  • hipertensão;
  • sedentarismo;
  • alcoolismo;
  • estresse;
  • colesterol;
  • depressão;
  • alto uso de drogas;
  • uso de alguns tipos de medicamento etc.

Essas condições tornam-se agravantes e propícias para que a doença se desenvolva. Contudo, existem também alguns fatores que não podem ser modificados. Entretanto, devem ser tratados com cautela e, assim, serem tomadas as precauções!

  • idade – a maioria das pessoas que morrem por causa de um infarto têm mais de 65 anos;
  • sexo – pessoas do sexo masculino são mais propensas a ter um infarto;
  • hereditariedade – filhos de pais com problemas vasculares também têm maiores chances de desenvolverem doenças cardíacas. Além disso, pessoas negras com pressão arterial mais elevada também estão mais suscetíveis às doenças no coração;
  • menopausa – apesar de homens estarem mais sujeitos a ter um infarto, as mulheres na menopausa, por conta da perda da proteção vascular proporcionada pelo hormônio feminino, têm riscos maiores do que aquelas que não estão no mesmo período;
  • histórico de pré-eclâmpsia – a pressão sanguínea provocada por essa condição aumenta o risco de desenvolvimento de doenças cardíacas e, consequentemente, do infarto;

Dessa forma, quando esses fatores são identificados, devem ser tratados imediatamente para que se possa prevenir a doença.

Quais são os sinais de um infarto?

A dor forte no peito é o sintoma mais comum em alguém que está sofrendo um infarto. Ela pode se alastrar para o braço esquerdo seguido de náuseas e palidez no rosto. No entanto, a pessoa ainda pode apresentar:

  • enjoos e tonturas;
  • dificuldade para respirar;
  • mal estar;
  • dormência ou formigamento no braço esquerdo;
  • suor frio.

Vale ressaltar que os sinais que podem identificar o infarto podem aparecer de forma súbita. Em alguns casos, inclusive, esses sinais podem levar dias até que atinjam níveis elevados.

Por isso, os check-ups e análises dos sintomas são primordiais para que, dessa forma, os casos mais graves possam ser tratados de forma antecipada.

Como os sintomas variam bastante e podem ser confundidos com outras doenças, é muito importante que, na presença de qualquer suspeita, o paciente procure imediatamente por ajuda médica, para evitar consequências mais graves.

O que fazer em casos de infarto?

Na maioria das vezes, diante de um caso de infarto a pessoa não sabe como reagir e o que fazer. Contudo, é importante saber como agir diante da situação para não agravar o quadro da vítima.

O primeiro passo, portanto, é chamar imediatamente uma ambulância até o local. Mas enquanto a ajuda médica não chega, mantenha a pessoa o mais confortável possível e aquecida, já que um dos agravantes da doença é o estresse e, por isso, a situação deve ser encarada de forma tranquila para não deixar o indivíduo ainda mais aflito e preocupado.

Salvo recomendações médicas, não ofereça nada de comer ou beber para a vítima. No entanto, desde que a pessoa não tenha dificuldades para engolir e não seja alérgica, dar-lhe um comprimido de aspirina pode contribuir para a prevenção de coágulos sanguíneos.

É possível que, em determinados casos, uma complicação chamada arritmia ventricular faça com que o coração pare de bater. Se a pessoa desmaiar verifique a sua respiração e pulsos, caso não se move ou não responde a qualquer estímulo, será preciso iniciar imediatamente as compressões torácicas a fim de reanimá-la até a ambulância chegar ao local.

Seguindo as instruções, as chances de uma pessoa sobreviver ao infarto aumentam bastante.

Como se prevenir do infarto?

A prevenção de doenças cardíacas pode envolver o uso regular de medicamentos, já que eles ajudam reduzir um ataque cardíaco subsequente e melhora a função cardíaca danificada. No entanto, os hábitos de uma vida saudável também influenciam diretamente na saúde do coração, pois desempenham um papel importante para a recuperação e prevenção do infarto.

Em alguns casos, é necessária também a intervenção cirúrgica. Contudo, todos os tratamentos são realizados no hospital e acompanhados por médicos especialistas.

No dia a dia, algumas atitudes visam a melhoria do sistema cardíaco, além de tratar também do organismo como um todo. Dentre elas evitar o consumo de cigarro e bebidas alcoólicas, ter uma alimentação saudável, com redução de frituras e alimentos gordurosos, assim como evitar possíveis situações estressantes que também podem desencadear doenças cardíacas.

No entanto, é importante lembrar que todas essas atitudes exigem dedicação e força de vontade. Por isso, é fundamental colocar a sua saúde em primeiro lugar, para que se possa ter uma vida saudável e evitar os problemas com a saúde, principalmente o infarto.

Gostou do nosso post sobre o infarto? Então deixe seu comentário e divida conosco a sua opinião!

 

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

1 comentário

  1. Valentina

    Informação valiosa. Para minha alegria que achei o seu blog por acidente, e estou muito satisfeito com o que eu encontrei aqui. Felicidade.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *