Saiba como é o tratamento para fibromialgia

As dores no corpo são constantes, o sono já não promove o descanso e a ansiedade continua presente. Conviver com a fibromialgia, de fato, não é fácil. Por isso, quem sofre com essa condição precisa de tratamentos para melhorar sua qualidade de vida.

Mas, afinal, o que causa a fibromialgia? Por que os seus sintomas parecem que nunca vão ter fim? Este post traz informações que responderão a essas e a outras perguntas para que você se informe melhor sobre o problema.

Continue lendo e também conheça os principais sintomas da fibromialgia e ainda como ela pode ser tratada, além de quais profissionais participam do cuidado desses pacientes. Afinal, a fibromialgia promove abalos diversos e significativos para a saúde. Acompanhe!

Conhecendo a fibromialgia

Antes de conhecer melhor a condição, confira algumas perguntas e respostas que vão esclarecer melhor o que é esse problema.

O que é a condição?

A fibromialgia é uma síndrome que manifesta uma série de sintomas diferentes. Especialmente, a dor muscular em todo o corpo é relatada pelos pacientes, mas, ao mesmo tempo, a pessoa apresenta:

  • fadiga;
  • sono que não elimina o cansaço;
  • alterações na memória;
  • alterações na atenção;
  • ansiedade;
  • depressão;
  • problemas intestinais;
  • formigamento nos pés e nas mãos;
  • dor de cabeça.

Ou seja, ela não somente afeta o corpo, como também interfere na saúde mental, atrapalhando as atividades rotineiras do indivíduo.

Quem pode tê-la?

A fibromialgia é um problema bastante comum, que pode afetar pessoas de todas as idades e de ambos os sexos.

Entretanto, ela é mais comum entre as mulheres, sendo que, de cada 10 pacientes que chegam ao consultório, de 7 a 9 são do sexo feminino.

Como o diagnóstico é feito?

Não existe um exame laboratorial ou de imagem para diagnosticar a fibromialgia. O médico clínico geral ou o reumatologista se baseiam no histórico clínico do paciente, em seus relatos e nos sintomas que vem apresentando.

Se forem solicitados exames, eles servirão apenas para eliminar suspeitas de doenças que causam sintomas similares aos da condição.

O que causa a fibromialgia?

Ainda não existe uma definição exata do que poderia, de fato, causar a fibromialgia, mas alguns problemas e condições podem estar relacionados a ela, estimulando o desenvolvimento da síndrome.

Esse é o caso do fator genético, já que é mais comum que ela seja diagnosticada entre pessoas da mesma família.

Pessoas com a síndrome sentem mais dor do que as demais?

Essa é uma questão interessante, já que existe maior sensibilidade à dor em quem sofre de fibromialgia.

Trata-se de uma condição em que o organismo trabalha como se ampliasse a sensação de dor. Assim, os nervos, a medula e o cérebro a intensificam, fazendo-a parecer ser maior do que de fato ela é, causando ainda, manifestações mesmo que não haja um estímulo, como um ferimento ou uma inflamação.

Tratando a fibromialgia

A fibromialgia afeta significativamente a qualidade de vida das pessoas com a condição. Afinal, como você viu, ela impacta tanto a saúde física como a emocional, e ainda interfere nas capacidades cognitivas.

Por isso, o seu tratamento precisa ser baseado tanto em terapias medicamentosas como na prática de atividades físicas, além de apoio psiquiátrico, em função dos sintomas que se manifestam.

O foco do tratamento é minimizar as dores, evitando a incapacidade física do paciente, e equilibrar as emoções, harmonizando a saúde de um modo geral.

Tudo isso para que a pessoa possa manter suas atividades rotineiras, como trabalho, estudo, vida social e cuidados da família.

O tratamento da fibromialgia, então, envolve técnicas e abordagens, como:

  • fisioterapia;
  • uso de medicamentos;
  • terapia cognitiva e comportamental;
  • atividades físicas.

Quanto aos medicamentos, são adotadas substâncias com ação antidepressiva, anticonvulsivante e analgésicos convencionais. É importante seguir a recomendação médica sobre a composição e a frequência da medicação para obter um tratamento eficaz.

Sobre as atividades físicas, elas são importantes, mas devem ser supervisionadas, e ainda praticadas de forma regular. É interessante dar preferência para exercícios e práticas aeróbicas, que vão estimular a ventilação e a circulação sanguínea. Acredite: ficar parado piora muito as dores.

As técnicas para aliviar o estresse e relaxar também são bem-vindas. Massagens e yoga, por exemplo, podem ser adotadas como tratamentos complementares para melhorar o bem-estar e ajudar a aliviar a ansiedade e a depressão.

A terapia cognitivo-comportamental é eficaz para que o paciente:

  • aprenda a lidar com pensamentos negativos;
  • identifique o que agrava os sintomas que apresenta;
  • saiba como manter um diário das dores e dos sintomas;
  • entenda como estabelecer limites saudáveis;
  • busque praticar atividades que sejam prazerosas.

Outras ações que também contribuem para o tratamento da fibromialgia são: participar de grupos de apoio para partilhar experiências, evitar a cafeína, manter uma dieta balanceada e respeitar os períodos de descanso para facilitar o sono reparador.

Quais profissionais tratam a condição?

Pelo fato de que a fibromialgia tem reflexos diferentes no organismo e na mente, é preciso que o tratamento dessa síndrome seja realizado por uma equipe multidisciplinar. Após o diagnóstico, o reumatologista é o especialista que dá início ao tratamento.

Porém, para que seja possível suprir todas as necessidades dos pacientes, e todos os sintomas sejam minimizados, também é preciso que ele seja acompanhado por:

  • médicos especialistas em dor;
  • psicólogo e/ou psiquiatra;
  • nutricionista;
  • fisioterapeuta;
  • educador físico, terapeuta ocupacional.

O conjunto das técnicas e tratamentos aplicados em cada uma das especialidades é o que vai possibilitar que a fibromialgia seja acompanhada de forma completa para assegurar qualidade de vida para o paciente.

Por se tratar de um problema crônico, o acompanhamento com os profissionais visa alcançar, em longo prazo, a redução da quantidade de medicamentos, mas ainda mantendo o controle das dores e dos sintomas.

Ou seja, ainda que a fibromialgia não tenha cura, mantendo a continuidade do tratamento multidisciplinar, é possível que o paciente conviva com a síndrome sem que ela venha a afetar o seu bem-estar e a sua saúde.

Quais os diferenciais da Unimed Belém no tratamento multidisciplinar da fibromialgia?

Pacientes com fibromialgia têm, na Unimed Belém, todo o suporte de que precisam para tratar o problema da forma ideal. O espaço Bem Viver é um exemplo disso, porque estimula tanto a prática das atividades físicas como a adoção de uma alimentação saudável.

Os clientes da Unimed Belém ainda podem desfrutar das vantagens do Mundo de Benefícios, um programa exclusivo de parceria com empresas de vários setores, inclusive de saúde e bem-estar, no qual é possível obter descontos para serviços e produtos adquiridos.

E a Unimed Belém também possui uma extensa rede de clínicas e médicos conveniados para atender as pessoas que precisam desse tratamento. Assim, elas encontram, em seu plano de saúde, todos os profissionais e especialistas que precisam acompanhá-la em seu tratamento.

A fibromialgia é um problema que pode afetar muito a qualidade de vida de quem a tem, mas, ao mesmo tempo, realizando o tratamento adequado, a pessoa pode manter sua saúde e o bem-estar. E a Unimed Belém tem a estrutura ideal para atender adequadamente cada um desses pacientes.

Acompanhe outros conteúdos interessantes como este e aprenda como cuidar melhor de sua saúde. Basta curtir a nossa página no Facebook!

Colaborou com este conteúdo Dra. Louise Bendahan, Médica Reumatologista, cooperada da Unimed Belém.

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *