Dores na coluna: saiba quais são as principais causas

De acordo com as estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), 8 entre cada 10 pessoas, terão dores na coluna em algum momento de suas vidas.

O desconforto, por sua vez, nem sempre será associado a uma causa específica, e a boa notícia é que você pode tomar algumas medidas para ajudar na prevenção e no alívio das dores.

Para isso, é importante saber quais são as principais causas das dores na coluna. Neste artigo vamos apresentar quais são elas, os tratamentos que existem e as formas de prevenção. Continue lendo e confira!

VEJA TAMBÉM NOSSOS EBOOKS:
Check-list: o que fazer antes de começar uma atividade física?
Guia completo para emagrecer com saúde
Guia das vitaminas e minerais
Guia prático sobre vacinação
Guia prático para ter uma gravidez tranquila e saudável 

Causas das dores na coluna

A coluna vertebral é uma estrutura bastante complexa, que envolve músculos, ligamentos, tendões, discos, ossos e cartilagens. Qualquer um desses componentes — quando afetado — pode gerar dores.

Contudo, muitas vezes o motivo exato do incômodo é difícil de ser diagnosticado. As causas normalmente relacionadas às dores na coluna incluem:

1. Estiramento muscular ou lesões de ligamento

Levantar pesos com excesso de carga e/ou fazer movimentos inadequados repetidas vezes podem causar uma tensão na musculatura e nos ligamentos espinhais. Quando isso ocorre, é normal sentir espasmos musculares consideravelmente dolorosos.

2. Hérnia de disco

Os discos que se localizam entre as vértebras da espinha podem se locomover para fora de sua posição ideal. Esse acontecimento gera uma pressão sobre as raízes nervosas, originando as dores.

A hérnia de disco é uma condição motivada, na maioria das vezes, pelo desgaste dos discos, resultado do excesso de movimentação ao longo do tempo. Fatores genéticos também têm a sua contribuição. 

Além disso, o levantamento de cargas demasiadamente pesadas e que incidem sobre as costas pode ajudar a desencadear o problema. 

3. Artrite reumatoide

É considerada uma doença autoimune, isto é, que ataca por engano os tecidos saudáveis do corpo. Trata-se de uma inflamação crônica que afeta mais frequentemente as articulações das mãos e dos pés.

No entanto, é totalmente possível que ela atinja as costas. O resultado: dores na coluna. Vale mencionar que determinadas condições podem aumentar as chances de artrite, como:

  • obesidade;
  • envelhecimento;
  • histórico familiar;
  • diabetes;

4. Estenose lombar

Esse é o termo médico para o estreitamento do canal medular da coluna. O problema é mais comum em pessoas com idade avançada, mas pode ser associado a causas congênitas, ou seja, que já nascem com o indivíduo.

Esse estreitamento pressiona as raízes nervosas que ali estão, dificultando a comunicação com o cérebro e ocasionando dores na coluna.

5. Tendinite

Bastante comum nos praticantes de esporte em geral, a tendinite é caracterizada pela inflamação dos tendões. Essas fibras, por sua vez, são estruturas que “prendem” os ossos aos músculos.

É relativamente comum, por exemplo, ouvir esportistas que estão com tendinite no ombro reclamarem de dores na coluna. Nesse caso, o uso excessivo dos braços é a causa mais provável para esse fato.

6. Listese (espondilolistese)

As dores na coluna ocasionadas por essa condição acontecem devido ao “escorregamento” de uma vértebra sobre outra. Esse problema pode ocorrer por uma série de motivos, como:

  • defeitos genéticos de formação;
  • traumas por quedas;
  • tumores na região;
  • envelhecimento

Apesar de todos esses problemas, as causas mais comuns das dores na coluna não se referem às condições citadas até aqui, mas sim aos maus hábitos. Quanto mais praticados maior será o impacto negativo na saúde da estrutura espinhal como um todo.

Alguns exemplos de hábitos prejudiciais para a coluna são:

  • dormir em uma posição inadequada (o desalinhamento da coluna pode causar dores expressivas);
  • má postura (geralmente relacionada à rotina de trabalho);
  • sedentarismo (pelo fato de não fortalecer a musculatura de sustentação do corpo);

Tratamentos para as dores na coluna

Quando uma pessoa apresenta alguma das condições citadas acima, o tratamento deve ser indicado por um especialista e especificamente para o problema. Assim será possível atender a necessidade do corpo em cada caso especificamente.

Mas também podemos tomar outras medidas para aliviar as dores na coluna. Porque na maioria das vezes a melhor estratégia é encontrar uma maneira de relaxar a musculatura das costas, a fim de reduzir a pressão sobre as vértebras e ligamentos.

Veja a seguir algumas opções para promover o alívio da dor:

1. Compressa morna

A utilização de uma compressa morna sobre a região dolorida favorece o fluxo sanguíneo no local. Isso causa o relaxamento das estruturas musculares, o que atua como um anestésico.

2. Fisioterapia

A fisioterapia é, certamente, uma das melhores escolhas quando o assunto é dor na coluna. Essa atividade tem como foco exatamente a causa, unindo exercícios com massagens terapêuticas.

3. Acupuntura

Outra dica interessante é participar de sessões de acupuntura. Essa técnica ajuda a aliviar a tensão sobre a musculatura, causando uma sensação de bem-estar. No entanto, o recomendado é ter apenas uma sessão por semana e somente enquanto as dores se manifestarem. 

4. Remédios

Os remédios também fazem parte dos tratamentos, sendo que analgésicos e antiinflamatórios costumam ter um efeito positivo, especialmente quando o desconforto é intenso.

Entretanto, não é recomendado fazer uso de medicamentos sem consultar um médico. Isso porque há contraindicações que precisam ser analisadas previamente, além de efeitos colateriais. A possibilidade dos remédios causarem lesões no estômago é um deles.

Além disso, nessas duas classes de medicamentos existem formulações variadas, e nem todas são especificamente destinadas para aliviar as dores na coluna.

Também considere que cada pessoa necessita de uma dosagem e tempo de tratamento. Por isso, somente o médico pode dizer qual é o melhor medicamento para cada um.

5. Cirurgia

Em situações extremas, uma cirurgia pode ser necessária. Isso quando as dores chegarem ao ponto de impedir as atividades rotineiras do indivíduo. Elas podem afetar até mesmo o movimento das pernas, atrapalhando a locomoção.

Prevenção das dores na coluna

Agora que você já sabe quais são as causas e os tratamentos que envolvem esse problema tão comum, deve estar se perguntando o que fazer para preveni-lo, certo?

Embora não seja possível evitar o envelhecimento e, consequentemente, o desgaste da coluna, há alguns cuidados que ajudam na prevenção e retardamento das dores, como:

  • manter um peso saudável ou emagrecer (para quem estiver acima do peso);
  • evitar a movimentação repetitiva que incida nas articulações do ombro;
  • evitar carregar pesos superiores a 10% da sua massa corporal;
  • optar por colchões intermediários (nem muito firmes, nem muito macios);
  • procurar sentar-se sempre com a coluna ereta;
  • evitar dormir em posições desconfortáveis;
  • evitar calçados muito altos (acima de 4 centímetros);
  • movimentar ou alongar o corpo por 5 minutos após estar sentado por 2 horas.

Lembre-se de que as dores na coluna não são exclusividade de pessoas mais maduras. Jovens de todas as idades podem sofrer com o problema, inclusive as crianças. Se você tem filhos, preste bastante atenção ao peso da mochila escolar, assim como na postura e na forma como eles dormem para evitar danos agora e no futuro.

Você já sentiu dores nas costas? Deixe seu comentário e conte para a gente o que as ocasionou.

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *