Ditadura da beleza: os riscos da preocupação exagerada com o corpo

As pessoas estão cada vez mais preocupadas com sua aparência física. Prova disso é o crescente número de cirurgias e outros procedimentos estéticos no Brasil (e no mundo). Essas medidas são apenas alguns reflexos da ditadura da beleza — um “estilo de vida” que impõe que você deve estar impecável a todo momento.

Como você deve imaginar, isso envolve certos riscos e na maioria das vezes não é a melhor solução. Entenda na postagem de hoje os riscos que essa preocupação exagerada pode trazer consigo e reflita melhor se esse é mesmo o melhor caminho a seguir. Vamos juntos nessa?

A realidade da ditadura da beleza hoje

O culto ao corpo é cada vez mais comum. Se você não acredita, pense que somos bombardeados nas mais diversas situações a nos apresentarmos sempre jovens e com um corpo perfeito e ideal. Isso acontece nas revistas, programas de televisão, filmes, propagandas e várias outras ocasiões.

O pensamento é tão forte que vai além da idade ou classe social, ou seja, acaba atingindo a maioria das pessoas ao redor do mundo (e não é diferente no caso do Brasil). Há alguns anos o Brasil ocupa o posto de segundo país com mais cirurgias plásticas do mundo — um número um tanto quanto impressionante considerando-se o tamanho da população.

Outro dado que chama atenção é o crescimento das cirurgias reparadoras (ultrapassando as intervenções estéticas). Para quem não sabe do que se trata é bom saber que as com cunho reparador têm o objetivo corrigir deformidades, enquanto a segunda é feita para melhorar a aparência. 

Isso mostra que muitas pessoas têm sentido insatisfação com o corpo e fazendo de tudo para alterá-lo. O país assusta com o crescente índice de reparação das partes íntimas, por exemplo, uma realidade bem diferente em outros países.

Somado a isso, não é difícil encontrar mulheres insatisfeitas com celulite ou presença de rugas e homens fazendo implante capilares e aumentando as cargas na academia. Os remédios para emagrecer são cada vez mais rotineiros, pois o que todo mundo quer é a possibilidade de resultados rápidos.

É bom tomar cuidado para não ser levado por essa onda (que é cada vez mais forte). É claro que não há mal nenhum em querer se apresentar bem ou estar bem vestido, mas isso é bem diferente do descompasso de perfeição que a ditadura da beleza impõe consigo.

Os problemas que pode trazer

Como você deve imaginar, esse estilo de vida pode acabar escravizando algumas pessoas — e traz muitos problemas consigo. Veja alguns deles que listamos abaixo:

Ansiedade e baixa autoestima

Esses costumam ser os primeiros sintomas que a ditadura da beleza traz no seu “pacote”. As pessoas acabam se sentindo tão cobradas de estarem impecáveis a todo momento que acabam ficando ansiosas. O padrão é difícil de ser atingido e vai colocando cada vez mais pressão (o que aumenta ainda mais os índices de ansiedade).

Somado a isso, muitas pessoas acabam percebendo-se menos bonitas ou menos interessantes (até mesmo porque o patamar de beleza veiculado beira a perfeição). Isso faz com que apresentem uma queda considerável na autoestima. 

Tudo isso é um reflexo da forma de pensar e sentir desse grupo. Esses sentimentos são tão fortemente estipulados pelo padrão que muitas pessoas acabam sentindo-se incapazes de serem aceitas da forma que são.

Transtornos alimentares

Não precisa pensar muito para perceber uma forte associação entre a ditadura da beleza com os transtornos alimentares, certo? Ao perceberem que devem estar sempre magras, apresentáveis e com o corpo perfeito, muitas pessoas acabam desenvolvendo anorexia, bulimia e restrições alimentares muitas vezes desnecessárias além de outros transtornos.

Isso tudo é resultado de uma cobrança acima da média que faz com que esse grupo esteja disposto a (quase) tudo para se enquadrar nesse perfil. No lugar de controlar a dieta e entender que podemos engordar um pouco e emagrecer depois, elas acabam virando refém dos tristes transtornos. 

O medo de deixar de ser admirada ou de envelhecer faz com que as pessoas se engajem nas mais diversas alternativas para manterem-se magras e jovens. 

Exagero com a prática de atividade física

A prática de exercícios físicos é ótima e altamente recomendada pelos médicos e outros profissionais da saúde. Além de fazer bem para o funcionamento do organismo, ela também faz com que as pessoas tenham mais bem-estar e se sintam mais bonitas.

Ainda assim, é bom tomar cuidado para não se descontrolar. Isso porque alguns gastam muito tempo com a prática, sempre focadas no objetivo de embelezar o corpo e garantir o visual perfeito. Não é raro o número delas que passa mal por não se alimentar como deveriam e demandar muito do organismo.

Além disso, é cada vez mais comum o uso de suplementos e anabolizantes ilegais. Como se não bastasse burlar a lei, esse tipo de medida também coloca em risco a saúde e a vida dos pacientes.

Depressão

O desenrolar dessa situação pode acabar levando alguns pacientes a um quadro de depressão. A pressão é tão forte que acaba abatendo a pessoa emocionalmente de forma mais forte. Como você pode imaginar, isso é um perigo e um passo para outros problemas.

Algumas pessoas com quadros graves de depressão já pensaram até mesmo em suicídio por não se enquadrarem no estereótipo estipulado.

Como lidar com a situação

A melhor saída para não cair nesse caminho é entender o que motiva as pessoas a agirem dessa forma. Seria a aceitação? O medo de perder alguém querido? O temor de perder a admiração de alguém?

É sempre bom ponderar o que tem sido o norte da nossa vida para entender que esse cenário de “beleza ideal” simplesmente não existe. Ele é uma utopia — ou vai demandar todo o seu esforço. Pense o que está sacrificando para levar esse tipo de vida e reflita se vale a pena ou não.  

Coloque sua saúde na frente disso tudo, pois isso é muito mais importante que um corpo bonito. Por mais clichê que possa parecer, as pessoas são muito mais que a aparência.

Depois de entender melhor os riscos que a ditadura da beleza traz consigo, não deixe de fazer uma reflexão consistente para ver se vale mesmo a pena. Muitas vezes as cirurgias e intervenções estéticas ajudam, mas podem ser demasiadamente agressivas.

E você, tem amigos ou conhecidos que passam por essa mesma situação? Então não deixe de compartilhar esse post nas redes sociais e fazer um alerta para cada um deles também!  

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *