Dieta da Nasa: saiba como funciona

Você certamente já ouviu falar de algumas dietas radicais, muito em alta atualmente, como Atkins, Ravenna e Dukan, correto? Outro método que tem se tornado bastante conhecido no Brasil é a dieta Pronokal, também chamada de dieta da NASA.

Criado na Espanha e já presente em pelo menos 15 países, o método tem como principal diferencial a observância de um programa personalizado, realizado sob rigoroso acompanhamento médico.

O paciente não recebe tão somente instruções a

 serem seguidas, mas conta com o apoio de uma equipe multidisciplinar, composta por nutricionistas, médicos e profissionais de educação física.

No artigo de hoje, explicamos melhor o que é a dieta da NASA, quais são seus prós e contras e como funciona cada etapa do processo. Confira!

eBook "Guia Completo para Emagrecer com Saúde"

O que é dieta da NASA?

O método foi desenvolvido pela empresa Pronokal, com base nas pesquisas de George L. Blackburn, pesquisador da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Blackburn descobriu que o organismo consegue transformar a gordura armazenada em energia quando submetido à ingestão de uma quantidade específica de proteínas com alto valor biológico.

Dessa forma, a dieta da NASA, como muitas outras, baseia-se no alto consumo de proteínas, em detrimento dos carboidratos e gorduras. Porém, a diferença é que, na Pronokal, o consumo do macronutriente é controlado por meio de um cálculo individualizado, responsável por determinar a quantidade de proteínas diárias indicada para cada paciente.

Assim como as outras dietas hiperproteicas, a dieta da NASA é cetogênica, realizando-se mediante o consumo de suplementação vitamínica e substitutos alimentares. Entretanto, o sistema não aconselha o aumento excessivo da ingestão de proteínas, prática que costuma prejudicar os rins e o fígado, além de sobrecarregar o metabolismo.

A dieta preza pela ingestão de proteínas ajustada aos requisitos ideais, evitando a sobrecarga renal e mantendo um equilíbrio proteico.

A Pronokal fundamenta-se em 3 etapas:

  1. emagrecimento — por conta da restrição calórica;
  2. reeducação alimentar;
  3. manutenção do novo peso.

Como funciona?

O predomínio de proteínas no organismo faz com que o corpo entre em um processo conhecido por cetogênese, que é a geração de energia corpórea por meio da sintetização dos estoques de gordura armazenados, levando a cetose.

Na dieta da NASA, o controle da quantidade de proteínas consumidas — assim como de carboidratos e gorduras — é feito por intermédio da ingestão de sachês comercializados pela Pronokal, contendo alimentos balanceados de acordo com os princípios do método.

O primeiro passo é buscar um médico credenciado ao procedimento, orientando o paciente acerca da dieta e da aquisição dos produtos, promovendo um acompanhamento inicialmente quinzenal e posteriormente mensal.

Os sachês trazem porções em pó que devem ser diluídas na água e se transformam em alimentos — como omeletes, panquecas, doces, sucos etc.

No processo também ocorre a suplementação vitamínica, a fim de que o baixo consumo de alimentos não provoque carências nutricionais.

Quais são os prós?

A principal proposta do método é a rápida perda de peso, possibilitando ao paciente eliminar até 8 Kg por mês na primeira etapa. Além disso, existem outras vantagens na dieta, como:

  • motivação para a fase de reeducação, graças aos resultados rápidos obtidos na primeira etapa;
  • praticidade no preparo de alimentos, já que as refeições são planejadas e os sachês são rapidamente preparados, no fogão ou micro-ondas;
  • acompanhamento profissional constante, pois a dieta só é permitida por meio de receitas de um médico especializado, que avalia as reações à cetose e dificuldades de adaptação ou risco ao paciente;
  • diminuição do risco de problemas no fígado e rins, comum nas dietas com alto teor de proteínas, graças ao controle da quantidade de proteínas e gorduras no método, que calcula quanto cada paciente pode consumir diariamente;
  • incentivo à construção de novos hábitos alimentares, sem privações, apontando as quantidades adequadas de cada alimento, ao passar da fase restritiva para a de reeducação alimentar.

Quais são os contras?

Como qualquer outro método, apesar dos prós, a dieta da NASA também possui algumas desvantagens, entre elas:

  • dificuldade de adaptação, sendo necessário rigor no cumprimento das regras da primeira etapa — a fim de evitar a quebra do processo de cetose e a diminuição no ritmo de perda de peso;
  • alto custo, pois no início da dieta é necessário consumir entre quatro a seis sachês Pronokal por dia. Há ainda os custos do acompanhamento médico, que vão diminuindo à medida que as consultas são marcadas mais espaçadamente;
  • efeitos colaterais, pois a redução de carboidratos pode provocar sintomas como dor de cabeça, náuseas, vômitos e irritabilidade;
  • privação alimentar e monotonia na variação de cardápio, já que não são tantas as opções de sabores dos sachês Pronokal.

Quem pode fazer a dieta?

Tratando-se de uma dieta bastante restritiva e que não deve ser seguida durante muito tempo, a Pronokal é indicada para pacientes obesos que necessitam de um resultado de curto prazo.

É importante ressaltar a contraindicação para determinados grupos, como gestantes, lactantes, crianças e adolescentes até 16 anos. Além disso, algumas doenças também impedem a realização do tratamento, como:

  • diabetes (tipo 1 e tipo 2);
  • anemia;
  • problemas respiratórios e pulmonares;
  • problemas renais ou hepáticos;
  • doenças cardiovasculares e arritmias cardíacas;
  • transtornos de comportamento alimentar;

Esses são alguns dos motivos pelos quais o método só deve ser aplicado sob a supervisão de um profissional credenciado. Na primeira consulta, são solicitados exames que atestam a capacidade — ou não — de o paciente suportar a privação calórica e o estado de cetose.

Quais são suas etapas e tipos de refeições?

A dieta da NASA é dividida em 3 fases, com diferentes objetivos:

1. Etapa ativa

A fase cetogênica é onde ocorrerá a perda de 80% do peso, de acordo com a meta do paciente.

Nessa etapa, o paciente consome entre 600 e 900 calorias por dia, já que a proposta é de consumo de 1g de proteína para cada Kg de peso ideal, 10g de gordura e entre 30 e 50g de carboidratos.

Esse consumo é feito por meio dos sachês Pronokal.

Etapa de adaptação fisiológica

Com a quebra da cetose, aos poucos os macronutrientes são inseridos em proporções normais.

O corpo precisa se readaptar aos carboidratos e voltar a utilizar a glicose como energia. Novos ingredientes são inseridos ao cardápio diário, como pães integrais, proteínas magras e azeite.

Os sachês são substituídos gradativamente e a ingestão calórica varia de 1100 a 1500 kcal/dia.

Nessa fase, pode ocorrer um pequeno aumento de peso inicial, mas ele é perdido posteriormente, assim como os 20% restantes da meta.

Etapa de manutenção

O paciente volta a consumir outros alimentos, de forma equilibrada.

Mesmo que os substitutos alimentares da Pronokal possam continuar atuando como suplementos de proteína, a ideia é que o paciente volte a consumir qualquer alimento, de acordo com a orientação do médico e sua equipe, que continuarão com o acompanhamento por mais dois anos.

Dietas da moda funcionam?

Toda restrição alimentar, por promover a redução do consumo de calorias, leva à rápida perda de peso, mas, dificilmente a pessoa consegue seguir as regras impostas por muito tempo, e acaba compensando este período de limitações com a ingestão de grandes quantidades de alimentos antes proibidos. É por isso que, cerca de 7 entre cada 10 pessoas que começam uma dieta restritiva acabam ganhando peso depois.

Desta forma, sempre que pensar em aderir a uma dieta da moda, questione-se: será que essa dieta realmente funciona? Como é possível afirmar que uma dieta funciona se eu só consigo segui-la por um curto período de tempo?

O grande segredo para emagrecer e ter uma vida mais saudável, com certeza, é fugir dessas armadilhas e permitir-se um bom relacionamento com todos os gêneros alimentícios. Sem compulsões, exageros e sem proibições. Afinal, a grande libertação virá quando compreendermos que, em uma alimentação equilibrada, podemos sim incluir todos os tipos de alimentos.

Agora que você já sabe tudo sobre a dieta da NASA, confira nosso post que revela 14 alimentos que fazem bem ao coração.

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *