Diarreia constante: o que pode ser?

O intestino de cada pessoa trabalha num ritmo diferente, mas algumas condições não são consideradas normais para ninguém. Quando há aumento considerável do número de evacuações por dia temos a diarreia constante, que também podem ser pouco consistentes. 

Essa é uma condição orgânica que pode trazer sérias consequências para quem a apresenta. Há um risco aumentado de desidratação e também de desnutrição, uma vez que a diarreia interfere na absorção de nutrientes.

Por isso, é muito importante identificar o problema e buscar ajuda médica. Para você entender quando um quadro é considerado como diarreia e o que pode causá-la, preparamos este artigo. Continue lendo para saber mais.

O que é a diarreia constante?

Como dissemos, o ritmo do intestino é diferente para cada um, mas existe uma frequência de evacuação considerada como normal. Uma pessoa pode evacuar 3 vezes por dia, ou até mesmo 3 vezes na semana somente, sem que isso seja um problema.

Porém, para saber se está tudo bem, é preciso estar atento à rotina do seu intestino. Caracteriza-se um problema quando o número de evacuações muda sem motivo aparente ou quando elas acontecem com muita frequência.

Mesmo que uma pessoa apresente quadro de diarreia há mais tempo, ainda existem riscos. A diarreia pode ser classificada em aguda, que dura até 2 semanas, persistente se durar entre 2 e 4 semanas ou crônico acima desse tempo. Em todos os casos, procure ajuda médica.

Afinal, a diarreia constante pode ser provocada por vários fatores, inclusive alguns que as pessoas trazem desde a infância ou nascimento. Outras vezes, isso pode ser sinal de problemas orgânicos, que também precisam ser tratados.

É comum que a diarreia constante se manifeste em função de alguns distúrbios. Continue a leitura e conheça alguns. 

Intolerância à lactose

Há indivíduos que não produzem a lactase, uma enzima responsável por fazer a digestão da lactose, que é o açúcar encontrado no leite e também em seus derivados.

Nesse caso a pessoa sente um desconforto ao ingerir esse tipo de alimento, que pode ser brando ou até incapacitante.

Pode se manifestar tanto a diarreia como também a prisão de ventre, gases e desconfortos estomacais. Sempre que a pessoa ingere a lactose ela apresenta esses sintomas, então, se o leite e derivados fizerem parte do seu cardápio, a diarreia pode ser constante.

Doença celíaca

Essa é mais uma das causas da diarreia constante que se relacionam com a alimentação, mas nesse caso o indivíduo sofre com intolerância ao glúten.

Ele é uma combinação de grupos de proteínas que são encontrados em alimentos derivados do trigo, centeio, cevada, entre outros.

Pessoas celíacas sofrem uma reação orgânica quando ingerem o glúten, como alguém com rinite alérgica que aspira pó, por exemplo.

Assim, a presença do glúten no seu intestino faz com que ele sofra e desenvolva uma inflamação, que também interfere na absorção de outros nutrientes.

Síndrome do intestino irritável

Esse problema é uma desordem intestinal que afeta a motilidade do intestino.

Ele pode se movimentar mais do que o normal, o que provoca contrações longas, com gases, diarreia e flatulência, que causam dor abdominal. Também pode acontecer o contrário, de o intestino ficar preso em função da baixa motilidade.

Esse problema não possui uma causa exata, como uma intolerância, infecção por micro-organismos, ou outros. O que se sabe é que pode ser o resultado da combinação de fatores como alimentação inadequada, alterações hormonais e estresse.

Uso de medicamentos

Alguns medicamentos também podem causar diarreia. Isso porque sua composição pode causar desordens intestinais como reação adversa, como no caso dos antibióticos.

Nosso intestino possui muitas bactérias do bem que auxiliam na digestão. Ao tomar antibióticos, essas bactérias também são atingidas pelo medicamento, o que pode causar diarreia.

Doses muito altas de vitamina C, alguns remédios para o coração e o tratamento do câncer também podem causar quadros diarreicos. Em alguns casos a suspensão do uso ou a troca da medicação pode solucionar o problema.

Infecções por micro-organismos

Vírus e bactérias também causam diarreia, sendo que a contaminação por rotavírus, por exemplo, provoca mortes em países e regiões carentes de saneamento básico. Isso também ocasiona a alta mortalidade de crianças e idosos principalmente.

Alguns micro-organismos que podem causar diarreia são a Salmonella, a Shighella e as toxinas do Staphylococcus. Geralmente a ingestão de água ou alimento contaminados é o que provoca a infecção por esses micro-organismos.

Infecções parasitárias

Certos parasitas que se instalam no organismo humano podem fazer com que o intestino perca seu ritmo. A giardíase e a amebíase são duas doenças causadas por eles, problemas decorrentes também da ingestão de água ou alimentos contaminados.

Ao mesmo tempo em que provocam a diarreia, essas e outras doenças parasitárias podem manifestar sintomas como febre, náuseas e vômitos, cansaço, dores abdominais, fezes com sangue, dores de cabeça, dores musculares etc.

Qual é a diferença entre diarreia constante e aguda?

Eventualmente as pessoas podem apresentar diarreia durante alguns dias. Algumas mudanças de rotina, o estresse e também alterações no cardápio podem causar desordens intestinais. Essa é a diarreia aguda, que pode se curar de forma espontânea, durando até 2 semanas. 

A diferença dela para a diarreia constante é que no segundo caso o mal-estar não acaba em poucos dias. O quadro se mantém por mais tempo e pode causar até mesmo debilidade orgânica, em função da interferência na obtenção de nutrientes.

Nesses casos em que as evacuações constantes não cessam, é essencial buscar por ajuda médica, porque o profissional precisará identificar as causas do problema para sugerir o melhor tratamento.

Como é o tratamento da diarreia constante?

Como você viu, a diarreia constante pode ser causada por vários fatores e, por isso, o tratamento também se diversifica muito.

Quando a causa é a intolerância algum alimento, a sua retirada da dieta pode sanar o problema. Em caso de infecções, combate-se o micro-organismo com medicamentos.

Se o problema é provocado por remédios, a sua substituição pode resolver o problema, converse com o seu médico sobre isso. Nos casos da síndrome do intestino irritável, é preciso acompanhamento médico por um prazo maior, associado a mudanças de hábito e rotina.

Por isso, somente quem pode indicar o tratamento ideal é o especialista.

Como fazer a prevenção da diarreia?

Em alguns casos a diarreia constante pode ser prevenida. Tomando cuidado com a água de consumo e higienizando os alimentos antes de comer, evitamos os micro-organismos e os parasitas que podem causar o problema.

Quem possui intolerâncias e alergias alimentares deve evitar o consumo daquilo que lhe faz mal, adotando uma dieta balanceada. Nesses casos, um nutricionista pode ajudar, indicando o que pode suprir possíveis carências nutricionais.

Manter uma dieta balanceada com boa ingestão de água também auxilia a manter o ritmo do intestino e o equilíbrio orgânico. Essa medida é ideal em especial para quem sofre com a Síndrome do Intestino Irritável.

O ideal é procurar um médico em casos de diarreia. Lembre-se que há grande perda de água nas evacuações, podendo causar desidratação, anemias e outros distúrbios. 

Quer continuar a aprender sobre temas úteis como esse? Então assine nossa newsletter e receba novidades em primeira mão.

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *