Conheça as causas e os sintomas da hepatite

A hepatite é uma enfermidade que acomete o fígado, causando inflamação. Geralmente, é provocada por infecção pelos vírus dos tipos A, B e C da doença, que tem algumas particularidades no que diz respeito ao seu desenvolvimento.

Além disso, é possível que a hepatite seja adquirida pelo abuso de remédios ou consumo de drogas e álcool, caso haja uma sobrecarga dos hepatócitos, ou seja, das células do fígado. Embora exista uma faixa etária mais frequente, é possível dizer que indivíduos de ambos os sexos e idade podem apresentar a condição.

Separamos a seguir algumas das principais informações sobre as causas e sintomas da hepatite. Continue acompanhando este post para saber tudo sobre a doença! 

VEJA TAMBÉM NOSSOS EBOOKS GRATUITOS:
Check-list: o que fazer antes de começar uma atividade física?
Guia completo para emagrecer com saúde
Guia das vitaminas e minerais
Guia prático sobre vacinação
Guia prático para ter uma gravidez tranquila e saudável 

Quais são os tipos de hepatite?

A hepatite, por ser toda e qualquer inflamação que ocorra nas células do fígado, pode ter variadas causas. As mais conhecidas são as hepatites virais, sendo subdivididas nas variedades A, B, C, D e E. Mas, além das infecções por vírus, é possível citar ainda dois tipos diferentes da condição: a hepatite por abuso de substâncias hepatotóxicas e a hepatite autoimune. 

Embora existam diferentes causas, é importante frisar que todas as hepatites causam, basicamente, uma infecção do fígado e, consequentemente, a destruição de suas células. Por ser um órgão de múltiplas funções, a inutilização progressiva das células hepáticas pode ter consequências gravíssimas para a saúde humana, culminando até mesmo na morte do paciente.

Como a doença se instala?

Hepatite A

A hepatite A caracteriza-se por ser uma doença aguda. Ao contrário das doenças crônicas, esse tipo de enfermidade tem um período de evolução acelerado que culmina na convalescência do doente ou ainda no óbito. 

No caso dessa variedade das hepatites virais, a infecção se dá pelo compartilhamento de objetos ou alimentos contaminados por um indivíduo previamente infectado com o vírus da hepatite A. A infecção tem um período de incubação do vírus – período no qual não há manifestação dos sintomas – de 15 a 45 dias.

Hepatite B

A hepatite B é causada pelo contato com o vírus HBV, sigla em inglês para Vírus da Hepatite B. Essa variedade é extremamente infecciosa, sendo caracterizada por um período de 60 a 180 dias entre o contato e os primeiros sintomas da enfermidade.

O contágio pode se dar por via sexual, transfusões sanguíneas, procedimentos médicos e odontológicos, compartilhamento de objetos perfurocortantes, transmissão vertical (mãe-filho) ou mesmo pelo compartilhamento de objetos pessoais como escova de dentes e lâmina de barbear. 

Hepatite C

Essa forma de hepatite é causada pelo Vírus da Hepatite C, ou HCV, e pode ter um período de incubação variando em torno de 15 a 150 dias. Seu contágio ocorre principalmente por contato direto com o sangue de pessoas infectadas. Assim como na hepatite B, pode acontecer via compartilhamento de objetos perfurocortantes, transfusões sanguíneas, relações sexuais com pessoas infectadas, utilização de agulhas para tatuagem e piercings que não foram devidamente esterilizados. 

Hepatite D

O vírus da hepatite D depende exclusivamente da presença do HBV para a instalação da doença no organismo. Essa enfermidade tem forma aguda, em alguns casos podendo evoluir para a forma crônica, ou seja, um estado permanente da doença no indivíduo infectado.

A forma de contágio ocorre de maneira semelhante à da hepatite B, exceto pelo fato de que, para que ocorra contágio entre mãe e filho (vertical) é necessário já haver também a presença do vírus da hepatite B.

Hepatite E

Na maioria das vezes, a hepatite E induz à evolução de uma forma aguda de hepatite, com diminuição progressiva dos sintomas ao longo do tempo. Causada pelo Vírus da Hepatite E, ou HEV, sua principal forma de transmissão é pelo contato com água e alimentos contaminados por fezes de humanos contaminados pelo vírus. Embora seja relativamente raro, é possível que haja transmissão por via vertical, ou seja, de mãe para filho.

Hepatite autoimune

A hepatite autoimune consiste basicamente em uma forma da doença em que o próprio corpo ataca as células do fígado, provocando a sua inflamação e destruição. São produzidas células de defesa que atacam diretamente os hepatócitos.

Esse quadro pode ocorrer quando há infecção por uma bactéria ou fungo que se assemelha muito à forma das células do fígado, o que leva o corpo a combatê-las ao mesmo tempo em que combate a infecção.

Hepatite por excesso de substâncias hepatotóxicas

Entre as várias funções do fígado, está o metabolismo de grande parte das substâncias ingeridas, principalmente no que diz respeito a remédios, a drogas ou mesmo ao álcool.

Dessa forma, quando há uma ingestão excessiva dessas substâncias, haverá, consequentemente, uma sobrecarga das funções das células do fígado. Assim, essa sobrecarga poderá resultar em uma infecção do fígado, provocando um quadro de hepatite.

Quais são os sintomas da hepatite?

O sintoma comum a todos os tipos de hepatite é a chamada icterícia. Popularmente chamado de “tiriça”, esse sintoma consiste no amarelamento da pele e mucosas em função das altas concentrações de bilirrubina no sangue. Esse composto resulta da degradação dos glóbulos vermelhos feita pelo fígado e, seu excesso no sangue, indica que seu descarte não está sendo feito da maneira correta, revelando que existem problemas no órgão.

Além disso, é comum que haja também a presença de fezes esbranquiçadas e um considerável escurecimento da urina. Outros sintomas possíveis são a fadiga, dor na região do fígado, febre, vômitos e perda de apetite.

Quais são as principais formas de tratamento?

A forma aguda da hepatite não tem tratamento definido. O que se pode fazer é tratar os sintomas como náusea e vômitos e manter o paciente em repouso para que os sintomas se abrandem paulatinamente. Além disso, é recomendável que o indivíduo tenha uma dieta pobre em gorduras e abdique completamente do consumo de álcool.

Vale lembrar sempre a necessidade de procurar auxílio médico no caso de qualquer suspeita do desenvolvimento da doença, uma vez que somente um profissional qualificado saberá a conduta ideal em cada caso.

Como evitar a hepatite?

A principal medida para evitar as variedades A e D da hepatite viral é a adequação da qualidade de vida e das medidas de saneamento básico da comunidade. Além disso, existem vacinas que previnem as hepatites A e B, devendo ser aplicadas obrigatoriamente em toda a população.

No caso das hepatites B e C, é desejável que seja evitado o compartilhamento de objetos perfurocortantes ou de uso pessoal, a fim de evitar o contato com o sangue de possíveis portadores do vírus. Já nos casos de hepatite não viral, é recomendável que o álcool seja ingerido moderadamente e que se evite ao máximo a automedicação, de modo que não haja sobrecarga hepática.

Gostou de saber mais sobre as principais causas e sintomas da hepatite? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Twitter para se manter sempre informado sobre assuntos importantes como esse!

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *