Conheça 6 doenças psicossomáticas que podem incomodar a sua rotina

Sabe-se que o contexto de vida de um indivíduo possui profunda influência sobre sua saúde e bem-estar. Vivenciar constantes situações de estresse ou mesmo a dificuldade de vivenciar situações que proporcionem melhora na qualidade de vida de uma pessoa pode acabar resultando na ocorrência de processos patológicos no organismo humano.

Chamamos de doenças psicossomáticas aquelas enfermidades que possuem essa relação íntima com o estado emocional do paciente. Embora a evolução de qualquer transtorno possa sofrer influência da qualidade de vida do indivíduo, é possível citar algumas que são especialmente causadas ou agravadas por distúrbios de ordem emocional.

Pensando nisso, separamos abaixo as 6 doenças psicossomáticas mais comuns que podem incomodar sua rotina pessoal e profissional. Confira e entenda um pouco mais sobre esses transtornos.

1. Gripes e resfriados

A ocorrência de gripes e resfriados pode estar extremamente relacionada ao estado emocional do indivíduo. É frequente observar algumas pessoas que estão sempre gripadas ou resfriadas, o que pode indicar um sistema imune comprometido, podendo estar relacionado à vivência de uma situação de estresse.

Embora sejam bastante semelhantes, a gripe e o resfriado são doenças distintas, causadas por vírus diferentes. Porém, ambas partilham sintomas como dores no corpo, nariz entupido, dores de cabeça, espirros constantes, tosse seca e, em algumas vezes, febre.

A gripe é caracterizada pela presença de febre nos primeiros 3 dias, seguida por dores musculares pelo corpo. Há também a presença de coriza, dor de garganta e tosse seca. Já os resfriados apresentam sintomas semelhantes, porém normalmente mais brandos.

Em situações de normalidade, é frequente que as primeiras linhas de defesa do organismo sejam capazes de impedir a infecção viral que origina doenças como a gripe e o resfriado. Entretanto, em situações mais estressantes, o sistema imunológico fica prejudicado, o que aumenta o risco da instalação desse tipo de doença.

2. Depressão

A depressão é considerada por muitos como o mal do século. Esse transtorno se caracteriza por uma alteração fisiológica que leva a pessoa à perda progressiva do prazer nas coisas da vida. Ou seja, o indivíduo depressivo passa a observar a vida de maneira apática, muitas vezes mergulhado em um intenso estado de tristeza.

Esse transtorno é considerado uma das principais doenças psicossomáticas, apresentando uma relação extremamente próxima com o contexto de vida do indivíduo. É comum que ambientes estressantes — sejam profissionais ou familiares — possam provocar ou até mesmo agravar o transtorno, o que evidencia seu caráter emocional.

Nesses casos, é extremamente importante que o indivíduo procure uma avaliação médica. A partir do diagnóstico, é possível traçar a melhor linha de tratamento para a doença, de acordo com o caso.

3. Ansiedade

Intimamente ligada aos mesmos processos que causam a depressão, a ansiedade pode também ser considerada como um dos transtornos psicossomáticos mais comuns na sociedade atual. Um ritmo frenético de vida acaba impondo diversas pressões sobre as pessoas, o que se estende não só no meio profissional, mas também nas relações interpessoais do indivíduo.

A ansiedade geralmente se manifesta por meio de sintomas como tremores, falta de ar, taquicardia, cansaço, suor excessivo e confusão mental. Em alguns casos, é possível ainda que um quadro de ansiedade leve a outros sintomas menos específicos, como diarreias e mal-estar em geral.

Essa doença psicossomática pode causar muito incômodo na vida profissional e pessoal de seu portador. Dessa forma, sempre que qualquer um dos sintomas citados for vivenciado com frequência, é importante buscar um auxílio profissional para tratar o problema.

4. Enxaqueca

A enxaqueca é caracterizada por um quadro de fortes dores na cabeça, que podem durar de poucas a várias horas em alguns casos mais graves, geralmente de 4 a 72 horas. As crises desse transtorno geralmente têm situações de estresse como um de seus principais gatilhos desencadeadores, o que qualifica a enxaqueca como uma doença de ordem psicossomática.

Esse transtorno se define pela presença de intensa dor pulsátil centralizada em um ponto da cabeça, além de ocorrerem frequentemente náuseas, vômitos e dificuldades de permanecer em ambientes muito claros.

A ocorrência de casos de enxaqueca demanda uma visita a um consultório médico o mais rápido possível. Somente esse profissional de saúde está capacitado para avaliar as condições que resultam nas dores e, principalmente, para organizar uma melhor estratégia de tratamento para a condição.

5. Herpes

O herpes é um tipo de lesão cutânea casada por um vírus denominado de HSV, sigla do inglês Herpes Simplex Virus. A partir da infecção, esse vírus pode se manter em estado de latência no organismo humano por períodos indeterminados e ser acionado em momentos de traumas físicos ou mesmo psíquicos.

Assim, grande parte da comunidade científica defende o caráter psicossomático do herpes. É importante salientar que essa condição ainda não possui cura conhecida, apenas tratamentos que amenizam e controlam os sintomas.

É frequente que, em situações de estresse, pessoas infectadas pela variante oral do vírus HSV apresentem bolhas avermelhadas e cascas amarelas próximo à região da boca, geralmente no canto dos lábios. Já no herpes genital, é possível que ocorram os mesmos sintomas nas partes íntimas, além da ocorrência de úlceras que podem sangrar, com dificuldades de movimentação e dores de cabeça.

O contágio com o vírus do herpes ocorre geralmente pelo contato com pessoas infectadas. No caso da ocorrência de crises com esse tipo de sintoma, é sempre importante buscar auxílio médico, a fim de traçar o melhor tratamento de acordo com a situação.

6. Insônia

A insônia é um transtorno mental que pode estar bastante relacionado ao estado emocional do indivíduo. Essa doença psicossomática se caracteriza pela dificuldade extrema que algumas pessoas apresentam para dormir, o que pode levar à extrema fadiga, problemas de memória, problemas metabólicos e outras consequências mais graves, em casos mais severos.

A vivência de situações traumáticas pode acabar acarretando um caso grave de ansiedade, no qual muitos indivíduos acabam se privando de um sono tranquilo frequentemente. A partir disso, é possível que se instale um quadro crônico de insônia, que pode ser caracterizado pela dificuldade de pegar no sono ou de mantê-lo, como ocorre com as pessoas que acordam várias vezes durante a noite.

O sono é um processo extremamente importante para o cérebro, uma vez que é durante esse período que ocorrem uma série de reações metabólicas, além da consolidação das memórias e de todo o aprendizado do indivíduo ocorrer no estágio de sono profundo.

Doenças psicossomáticas estão intimamente relacionadas ao bem-estar comprometido e à qualidade de vida prejudicada do indivíduo. Dessa forma, além de procurar ajuda médica para tratar a doença e buscar auxílio psicológico para aliviar a tensão, é importante que o paciente busque formas de tornar sua rotina menos estressante.

Gostou de saber mais sobre as doenças psicossomáticas que podem incomodar sua rotina? Siga nossos perfis no Facebook, Twitter e Instagram para se manter por dentro de assuntos como este!

 

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *