Conheça 5 fatores que causam dor no ombro

A articulação do ombro é extremamente importante para a execução de inúmeras tarefas do nosso dia a dia. Essa importância se deve ao fato de que é essa a estrutura que nos permite movimentar o braço ao longo do espaço, o que é essencial para qualquer ação que necessite dos nossos membros superiores.

Esse complexo é formado por ossos, músculos e ligamentos, que agem sinergicamente para permitir o amplo grau de movimentação dos nossos braços. Entretanto, há vários fatores que podem interferir na congruência de todas essas estruturas e, assim, resultarem em um incômodo quadro de dor e perda de funcionalidade para o indivíduo.

Pensando nisso, separamos abaixo algumas das principais informações sobre as origens de lesões nessa articulação. Conheça a seguir 5 fatores que causam dor no ombro!

1. Variações anatômicas

Embora existam diversos fatores que possam afetar as estruturas que compõem o ombro, vale lembrar que algumas características estruturais naturais do próprio indivíduo podem favorecer uma maior ocorrência de lesões e, consequentemente, de dor no ombro.

Podemos citar as variações quanto à angulação dos ossos que compõem o arcabouço da articulação do ombro. Pequenas alterações podem favorecer um contato ósseo excessivo, ou mesmo forçar grupos musculares e ligamentos de forma inadequada.

Essas características ocorrem em função de uma predisposição genética ou até mesmo devido a deficiências nutricionais ao longo do desenvolvimento do indivíduo. Felizmente, muitas dessas variações anatômicas podem ser contornadas a partir de um tratamento com fisioterapia ou, em casos mais severos, podem ser revertidas com o auxílio de intervenções cirúrgicas.

2. Esforço repetitivo

O esforço repetitivo pode ser considerado um dos principais fatores que contribuem para a ocorrência de dor no ombro. A exposição desse complexo articular a uma movimentação constante e intensa, muitas vezes, supera os limites suportados por suas estruturas, causando assim lesões que podem até mesmo se tornar crônicas.

Pode-se citar a tendinite como um exemplo extremamente comum de lesão nos ombros provocada por esforço repetitivo. A tendinite nada mais é do que uma inflamação dos tendões de um músculo ou complexo muscular. No ombro, essa condição acomete principalmente os músculos do chamado “manguito rotador”, que consiste num conjunto de músculos que são responsáveis pela estabilização da articulação.

Movimentos — como a elevação excessiva dos ombros — podem levar a um demasiado estresse dos tendões e, assim, causar um quadro de tendinite. Essa condição deve ser tratada o quanto antes, a fim de evitar que se torne crônica.

Outra condição que também pode ser causada pelo esforço repetitivo é a bursite nos ombros. Esse quadro ocorre em função da inflamação das bursas, que consistem em bolsas presentes entre algumas estruturas ósseas e musculares do corpo, que funcionam, basicamente, como amortecedores de impacto.

A prática de algumas ações repetitivas podem pressionar as bursas do ombro em excesso, desencadeando um processo inflamatório na região. Essa inflamação causa um intenso desconforto no indivíduo, provocando muitas dores e dificuldade de movimentação dos braços.

3. Prática incorreta de exercícios físicos

A prática incorreta de exercícios físicos é uma das grandes causas de dor no ombro. A partir da execução de movimentos sem a orientação de um profissional qualificado, é bastante comum que ocorram lesões nas estruturas dos ombros.

Essa situação é bastante recorrente em academias de musculação, nas quais muitos dos praticantes fazem os exercícios de forma incorreta, ou com demasiada carga, na ânsia de conseguirem uma maior progressão em seus resultados. Porém, a negligência da busca por uma orientação adequada pode afetar o sistema músculo esquelético do indivíduo, causando assim as lesões.

Dessa forma, é sempre importante buscar o auxílio de um profissional qualificado antes da realização de qualquer atividade física. Vale lembrar ainda que devemos respeitar os limites do nosso corpo, uma vez que a imposição de cargas excessivas causam sérias lesões.

4. Traumas mecânicos

Os traumas mecânicos costumam desencadear quadros de intensa dor nos ombros. Mesmo após a recuperação de um acidente que atingiu alguma estrutura desse complexo, é possível que as sequelas favoreçam a ocorrência de processos que levam à dor.

O rompimento de tendões ou ligamentos a partir de um trauma externo, geralmente, tem correção cirúrgica, embora a recuperação seja, normalmente, lenta. É extremamente necessário que o paciente submetido a uma intervenção cirúrgica inicie um tratamento de fisioterapia rapidamente, a fim de que a amplitude de movimento do ombro seja preservada, prezando pela manutenção da funcionalidade do indivíduo.

Podemos citar a capsulite adesiva como um exemplo comum de intercorrência após um trauma mecânico na região do ombro. Essa síndrome é também conhecida como “ombro congelado”, uma vez que sua ocorrência manifesta uma redução considerável da amplitude de movimentos da articulação dessa parte do corpo.

Essa redução na movimentação pode ocorrer em função do rompimento ou inflamação dos tendões da articulação. A partir disso, ocorre um progressivo enrijecimento dessa estrutura, prejudicando a amplitude de sua movimentação.

É importante frisar que o ombro congelado pode ocorrer não somente após traumas mecânicos, mas também em situações onde há imobilização do membro superior por um período excessivo. Observa-se ainda que essa condição ocorre frequentemente em pacientes que possuem problemas de origem hormonal, como diabetes ou doenças na tireoide.

Vale lembrar que choques mecânicos também costumam causar tendinites e bursites no indivíduo acidentado. Dessa forma, com a persistência de uma dor ou incômodo após uma situação de trauma, é importante procurar um médico para avaliar a situação.

5. Postura inadequada

A manutenção de uma postura inadequada é também um grande fator de origem da dor no ombro. Essa inadequação postural pode surgir de fraquezas musculares ou mesmo da falta de ergometria da cadeira ou mesa utilizada no ambiente de trabalho ou estudo.

A partir da movimentação dos braços — partindo de uma postura incorreta —, o complexo do ombro se movimenta de forma desarmônica, podendo sobrecarregar algumas de suas estruturas. A persistência dessa postura inadequada pode originar lesões, como bursite e tendinite.

Por permitir uma grande amplitude de movimentos, o ombro é também uma das estruturas do sistema músculo esquelético mais sujeitas à ocorrência de lesões. Dessa forma, para evitar a dor no ombro, é sempre importante procurar um profissional da área da saúde — não só no sentido de tratar o incômodo, mas também para a sua prevenção.

Gostou de saber mais sobre os fatores que causam dor no ombro? Confira também nosso artigo sobre os 7 maiores benefícios do pilates para a meia idade!

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *