Afinal, o que é fibromialgia?

Existe algo mais desagradável do que sentir dor e incômodo no corpo? Ainda assim, é exatamente isso que a pessoa que tem fibromialgia sente.

A doença é cada vez mais comum e famosa por provocar dor generalizada e muito cansaço. Se você ficou curioso e quer entender um pouco mais sobre o assunto, então não pode deixar de ler a postagem de hoje. Vamos juntos nessa?

VEJA TAMBÉM NOSSOS EBOOKS:
Check-list: o que fazer antes de começar uma atividade física?
Guia completo para emagrecer com saúde
Guia das vitaminas e minerais
Guia prático sobre vacinação
Guia prático para ter uma gravidez tranquila e saudável 

A doença

A fibromialgia é uma doença que provoca dor crônica em várias partes do corpo. Esse incômodo é percebido pelos pacientes como proveniente dos músculos, porém alguns relatam também dores nas articulações. A doença não provoca inflamações ou deformidades físicas, mas os pacientes sofrem bastante com as dores e a fadiga que ela provoca.

Causas

A causa específica da doença ainda é desconhecida. Ainda assim, alguns pesquisadores já descobriram que há uma relação com o aumento dos impulsos sensoriais do sistema nervoso central, levando a uma estimulação dolorosa persistente.

Somado a isso, existe uma forte ligação com o lado emocional. Isso significa que a tensão e estresse excessivos também podem criar um ambiente propício para o seu aparecimento. É comum que pessoas com fibromialgia tenham depressão associada. 

Para fechar, alguns fatores genéticos podem estar associados à síndrome. Caso você tenha alguém na família que sofra com as dores, existe um risco significantemente maior de apresentar esse mal. 

Sintomas mais comuns

Se você ainda tem dúvida se sofre ou não de fibromialgia, então conheça agora quais são os sintomas mais comuns desse problema:

Dor generalizada

Quem sofre da doença alega sentir dor em várias regiões do corpo. Isso acontece porque, como atinge músculo ou até mesmo as articulações, esse incômodo pode ser generalizado. Ainda assim, o problema é pior nas costas e pescoço.

Distúrbios do sono

Quem tem a síndrome costuma já acordar sentindo cansaço — mesmo após dormir durante várias horas. Isso acontece porque o portador da doença pode ter dificuldade de alcançar as fases mais profundas do sono e não relaxa completamente. 

Fadiga

O cansaço aumentado em situações de esforço físico, mental e estresse psicológico é típico da fibromialgia. 

Dificuldades cognitivas

Quem sofre de fibromialgia também pode ter dificuldades sérias quando o assunto é se concentrar. Tudo o que demande certo esforço mental, como prestar atenção e focar em atividades, passa a ser desenvolvido com mais dificuldade.

Ansiedade e depressão

Para fechar o quadro de sintomas mais comuns, não poderíamos deixar de citar a ansiedade e a depressão. Elas podem surgir depois de um tempo, quando a pessoa percebe a impotência que a doença costuma provocar.

Diagnóstico

A consulta a um médico é essencial. O diagnóstico é realizado a partir do relato e da experiência do próprio paciente. É importante que ele seja detalhista ao abordar as dores, os incômodos ou qualquer outro sintoma, pois eles são importantes para garantir um diagnóstico bem feito. 

Para serem ainda mais certeiros, os médicos costumam pedir uma identificação dos pontos dolorosos. Como eles já foram mapeados, fica mais fácil perceber se são os mesmos.

Não existem exames de sangue e de imagem específicos que detectem a fibromialgia, porém os especialistas costumam pedir outras análises complementares, pois essa é uma boa maneira de descartar outras doenças com sintomas similares. 

Tratamento

Depois de descoberta a síndrome, é sempre bom saber quais são os tratamentos mais indicados. O primeiro passo é procurar um médico, explicar os sintomas e receber o diagnóstico formal. Depois disso, ele pode apresentar as alternativas de tratamento mais comuns.

O caminho mais usual envolve o uso de medicamentos em conjunto com outros cuidados. Essa é a melhor maneira de evitar a incapacidade física e minimizar os sintomas, fazendo com que o paciente consiga levar a vida da forma mais normal possível.

Por isso, é natural que os pacientes precisem se envolver com fisioterapia, programas de exercícios e outros tipos de preparos físicos. Essa é uma ótima forma de amenizar as dores e tornar o processo mais leve.

Além disso, é importante adotar mecanismos para o alívio do estresse. Isso significa que é fundamental explorar massagens, yoga e outras terapias relaxantes.

Quanto aos medicamentos, é bom ter muito cuidado e não se automedicar. Ainda assim, as opções mais comuns envolvem analgésicos e antidepressivos. Para complementar, podem ser ingeridos remédios que melhorem o sono.

Outros cuidados

O portador de fibromialgia também deve investir em uma dieta balanceada, que proporciona uma vida mais saudável e, dessa forma, melhora a rotina de sono. Essa é uma maneira de amenizar os sintomas e conviver com a doença com mais tranquilidade.

Além disso, outras alternativas podem ser adotadas, como a acupuntura. Ela representa um ótimo tratamento de apoio, pois alivia os sintomas e as dores no corpo.

Fardo feminino

As mulheres são o grupo mais atingido pela doença. Para você ter uma noção, 90% dos casos são relacionados a mulheres entre 25 e 50 anos — uma parcela bem considerável! 

Por conta disso, a doença foi — e ainda é — alvo de muito preconceito e, por vezes, acaba sendo taxada como drama ou sintoma da TPM. Tudo isso torna ainda mais importante a busca pelo conhecimento sobre a patologia e a percepção de que se trata de uma doença real e extremamente dolorosa.

Conforme foi destacado acima, é bem provável que a síndrome tenha alguma relação com estresse, ansiedade e depressão. Como as mulheres têm uma produção mais baixa de serotonina, um hormônio que regula, entre outras funções, o humor e o sono no nosso corpo, é natural que tenham uma predisposição maior para o aparecimento da doença. 

Agora que você já tem um panorama completo sobre a fibromialgia, não deixe de ficar de olho e procurar o médico assim que perceber qualquer dor com um perfil mais duradouro. Se gostou das nossas dicas e quer acompanhar todos os outros conteúdos produzidos no blog, então assine a nossa newsletter agora mesmo. Assim você receberá todo material diretamente no seu e-mail! 

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *