Afinal, o que causa catarata? Entenda e conheça o tratamento!

Segundo informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), a catarata está associada a mais da metade dos casos de cegueira no mundo, além de representar a maior causa de cegueira evitável entre as pessoas. Mas você sabe o que causa a catarata?

Geralmente, é uma condição relacionada ao avanço da idade e, por isso, mais comum em pessoas com mais de 65 anos de idade. Mesmo assim, é possível que a doença acompanhe as crianças desde o nascimento ou seja desenvolvida após uma inflamação ou lesão, por exemplo.

Além do fator idade, variáveis como diabetes, exposição contínua à luz do sol e hábitos alimentares ruins aumentam as chances de aparecimento da doença. A boa notícia é que a deficiência visual provocada pela catarata é reversível por meio do tratamento cirúrgico.

Quer saber um pouco mais sobre o assunto? Ótimo! Acompanhe o nosso artigo, pois explicaremos um pouco mais sobre a catarata, suas causas, diagnóstico e tratamento cirúrgico. Confira!

VEJA TAMBÉM NOSSOS EBOOKS GRATUITOS:
Check-list: o que fazer antes de começar uma atividade física?
Guia completo para emagrecer com saúde
Guia das vitaminas e minerais
Guia prático sobre vacinação
Guia prático para ter uma gravidez tranquila e saudável 

O que é a catarata?

A catarata é caracterizada pela opacidade do cristalino, lente natural dos nossos olhos que está localizada na região do globo ocular. Quando a condição se manifesta, ocorre uma turvação parcial ou total da visão do indivíduo.

O desenvolvimento da condição costuma ser lento e não representar um problema para a visão nos estágios iniciais. Entretanto, com o tempo, a catarata pode reduzir progressivamente a visão, deixando-a cada vez mais embaçada.

Sendo assim, a catarata dificulta o exercício de tarefas do nosso cotidiano, como ler e dirigir, para citar apenas algumas. A doença pode se manifestar apenas em um dos olhos ou até mesmo nos dois. Não existe uma regra e não se espalha de um olho para o outro.

Principais sintomas

Nos estágios iniciais, os sintomas da catarata são difíceis de serem notados e não são todas as formas da doença que prejudicam a visão ou comprometem as atividades que realizamos no cotidiano. Contudo, nos casos em que a visão é prejudicada, os principais sintomas são os seguintes:

  • perda visual de perto e também de longe;

  • redução na percepção do contraste das cores;

  • troca frequente dos óculos sem resultar em melhoria da visão;

  • visão embaçada e/ou visão dupla.

Além desses, é comum que a pessoa afetada sinta-se incomodada com luzes fortes e muito brilhantes ou que os objetos pareçam ter uma tonalidade mais amarelada. Quando a condição está bastante avançada, em alguns casos, é possível perceber a opacidade do próprio cristalino, que adquire uma coloração acinzentada.

Fatores de risco

Assim como em outras doenças, há fatores de risco que elevam as chances de lesão do cristalino, deixando o indivíduo mais exposto ao desenvolvimento da catarata. Entre esses fatores, há alguns que são modificáveis e outros não alteráveis.

O principal responsável pelo surgimento da catarata é justamente o fator não modificável, a idade. Como não temos a capacidade de controlar nossa idade, quanto mais velho ficamos, maiores as chances de ocorrer problemas no cristalino.

Por outro lado, há fatores de risco que podemos eliminar ao adotar hábitos de vida mais saudáveis. O consumo excessivo de bebidas alcoólicas, o tabagismo, exposição dos olhos aos raios solares, sedentarismo e obesidade, por exemplo, elevam as chances de manifestação da catarata.

O que causa catarata?

Basicamente, o que causa catarata é o comprometimento da estrutura de formação do cristalino, composta, sobretudo, por água e proteínas. Com o passar dos anos, há a possibilidade de ocorrer alteração e acúmulo dessas proteínas, impedindo que raios de luz alcancem a retina e nos mostre a imagem daquilo que está diante de nós.

A catarata pode ser dividida em duas categorias distintas: catarata congênita e catarata adquirida. Vejamos abaixo:

Catarata congênita

Assim como as demais cataratas, a catarata congênita ocorre por alterações do cristalino, sendo uma das principais causas de cegueira em crianças. O problema ocorre desde o nascimento do bebê ou é desenvolvido no curso do primeiro ano de vida.

É importante que haja acompanhamento médico e que o diagnóstico seja feito de forma precoce, já que esse cuidado é essencial para preservação e correção desse problema. O diagnóstico é feito de forma simples e sem a necessidade de uso de aparelhos especiais.

As seguintes causas podem ser apontadas como responsáveis pelo aparecimento da condição: doenças desenvolvidas pela mãe no período da gravidez, como sífilis e toxoplasmose, por exemplo; abuso de substâncias nocivas, como o álcool e drogas; entre outras.

Catarata adquirida

A catarata adquirida é toda e qualquer opacidade desenvolvida no cristalino, independentemente do efeito na visão. Sendo assim, a condição pode ser provocada por uma série de fatores.

  • Catarata Senil: é resultado do envelhecimento e, portanto, está relacionada à idade. É a causa mais comum.

  • Catarata Traumática: aparece após um trauma ou lesão no olho. Nesse caso, costuma afetar apenas um dos olhos.

  • Catarata Secundária: é causada em virtude do uso de medicamentos, como os corticoides e alguns usados para tratar colesterol alto — ou em decorrência de outras doenças, tais quais o glaucoma e a diabetes.

  • Catarata de Radiação: manifesta-se após exposição à radiação ionizante, por exemplo, em pacientes que utilizam tratamento de radiação para câncer.

Como é feito o diagnóstico?

O médico indicado para diagnosticar e tratar a catarata é o oftalmologista, que, além de realizar o levantamento do histórico médico do paciente e dos sintomas, realiza alguns testes que ajudam no diagnóstico.

  • Teste de acuidade visual;

  • Exame de olho dilatado;

  • Tonometria;

  • Exame de retina;

  • Oftalmoscopia.

A recomendação é que o indivíduo faça exames periódicos de rotina, pois isso ajuda a conseguir um diagnóstico precoce. Além disso, conhecer sobre o que causa catarata e ficar atento aos sintomas também é importante na hora de buscar auxílio médico.

Como é feito o tratamento da doença?

O único método eficaz para tratamento da catarata é o cirúrgico, indicado em situações que a condição resulte em limitações nas atividades realizadas no cotidiano.

O procedimento consiste na substituição do cristalino afetado por uma prótese chamada lente intraocular (LIO), corrigindo o problema de visão. A cirurgia é feita com anestesia local, o paciente não sente dor e também não há necessidade internação.

A cura propriamente dita só é possível com a cirurgia, mas há pessoas que optam por não operar e usam recursos, como óculos e lente de contato, para amenizar o problema. Mesmo assim, é importante conversar com o médico oftalmologista para entender os riscos de realizar ou não a cirurgia e qual o melhor momento.

Agora você sabe um pouco mais sobre o que causa catarata! Fique sempre atento aos sintomas e aos fatores de risco da doença. Se notar alguma alteração em sua visão, procure um médico e identifique o que está acontecendo. Lembre-se de que, como em qualquer doença, o diagnóstico precoce é sempre um aliado na hora do tratamento.

Gostou desse texto? Aproveite para assinar a nossa newsletter, assim você fica por dentro de todas as nossas novidades e não perde nenhum conteúdo!

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *