Afinal, como saber se um óvulo foi fecundado?

A fecundação diz respeito ao momento no qual o óvulo e o espermatozoide se encontram dentro do útero, marcando o início da gravidez. O que muitas mulheres não sabem, é que o corpo pode começar a apresentar sinais desde o primeiro momento, já indicando as mudanças iniciais.

Principalmente para as mulheres que tentam engravidar, é interessante conhecer quais são esses sinais, para prestar sempre atenção ao seu corpo durante o período fértil.

Acompanhe o post para entender mais sobre o óvulo fecundado e a gravidez em si.

Como ocorre a fecundação?

O processo inicia durante o período fértil da mulher, quando um óvulo é liberado e permanece vivo na tuba uterina, tempo que pode variar de 12 a 24 horas. A relação sexual deve acontecer nesse intervalo ou até um dia antes da ovulação para que a fecundação ocorra.

A ejaculação do homem libera cerca de 300 milhões de espermatozoides, que podem permanecer até 48 horas no canal vaginal. Eles são programados para ir em busca do óvulo, porém enfrentam alguns obstáculos nesse caminho: presença de substâncias ácidas na vagina, distância longa até as tubas uterinas, chance de entrar na tuba errada — que não tem um óvulo.

Com a ajuda do líquido nutritivo do esperma e do muco do sistema reprodutor feminino, alguns espermatozoides conseguem chegar à tuba uterina certa. O encontro dos gametas (espermatozoide e óvulo) é marcado por 5 passos:

  1. atração química do espermatozoide por substâncias liberadas pelo óvulo;
  2. liberação de enzimas pelo espermatozoide, consumindo a barreira que envolve o óvulo;
  3. ligação do espermatozoide à superfície do óvulo;
  4. passagem do espermatozoide pela barreira que envolve o óvulo;
  5. fusão do material genético dos dois gametas — formação do zigoto.

Ao ser formado, o zigoto possui toda a informação genética necessária para acelerar o metabolismo e iniciar o processo de desenvolvimento do embrião, que passará a feto e, depois, a bebê nas próximas 40 semanas. Ele é transportado até o útero graças aos cílios existentes nas células que revestem a tuba uterina.

Quais sintomas apontam para um óvulo fecundado?

Geralmente, não é possível sentir a fecundação, ou fertilização, isto é, o instante no qual o espermatozoide e o óvulo se unem. Porém, algumas mulheres dizem perceber uma pontada no momento exato.

Os sintomas costumam aparecer após a implantação do óvulo fecundado na parede do útero, procedimento também conhecido como nidação. O zigoto recém-formado passa por um processo de divisão celular, enquanto é levado em direção ao útero, o que pode demorar entre 4 e 6 dias.

A implantação leva cerca de 5 dias para ser completada, que é quando o corpo começa a produzir o hormônio HCG, um dos responsáveis pelos sintomas da gravidez.

Após a nidação, a mulher pode apresentar:

  • cólica leve, menor do que as sentidas durante o período menstrual;
  • sangramento rosado em pequena quantidade.

Isso ocorre porque, no momento em que o embrião se fixa, há a danificação de alguns vasos sanguíneos para que a parede do útero possa abrigá-lo. Muitas mulheres tendem a confundir esse sangramento com o início da menstruação, mas em caso de fecundação, ele cessa em 2 ou 3 dias.

Outros sintomas começam a surgir cerca de 4 semanas após a fecundação e são conhecidos como sinais de presunção de gravidez, por serem inespecíficos, ou seja, não obrigatoriamente indicam a gestação. Eles são:

  • cólica e inchaço abdominal relacionados com o aumento de fluxo sanguíneo na região pélvica, para acomodar o crescimento uterino;
  • atraso menstrual maior que 14 dias;
  • aumento do volume das mamas e da sensibilidade local, devido a um maior fluxo sanguíneo para o desenvolvimento mamário;
  • náuseas, vômitos, salivação excessiva e mudanças no apetite;
  • sonolência e cansaço extremos relacionados às mudanças corporais e hormonais intensas.

Como confirmar a gravidez?

Os testes — tanto o de urina quanto o de sangue — detectam o nível do hormônio HCG. A recomendação geral é de que eles só devem ser realizados após o primeiro dia do atraso da menstruação, que é quando essas taxas já estão alteradas e podem ser facilmente identificadas.

Testes realizados nos primeiros dias após a fecundação provavelmente serão negativos, justamente porque o hormônio ainda não começou a ser produzido.

As chances de um resultado falso negativo são relativamente comuns, principalmente se o exame é realizado antes do atraso menstrual. Já os falsos positivos são mais raros, portanto, se algum teste acusar a gravidez, ela é praticamente certa.

Teste de urina

A forma mais prática e rápida de investigar a gravidez é por meio do teste de urina, que pode ser comprado em qualquer farmácia. Por isso, ele costuma ser a primeira escolha das mulheres.

Ele identifica a presença ou a ausência do hormônio HCG. Os fabricantes indicam eficácia entre 95% e 99%, se o exame for realizado na época certa — após o primeiro dia de atraso da menstruação.

Prático, o teste é feito em casa e pode ser realizado a qualquer horário, entretanto, os ginecologistas recomendam a utilização da primeira urina do dia, pois ela apresenta maior concentração de HCG.

Exame de sangue

A indicação para realizar o exame de sangue é para confirmar a gravidez, mesmo que o teste de urina já tenha sido feito. Isso porque ele é mais sensível, capaz de detectar concentrações de HCG 20 vezes menores que o teste de farmácia.

Oferece dois resultados possíveis:

  1. qualitativo: que mede a presença ou a ausência de HCG no sangue;
  2. quantitativo: que aponta o nível da presença do hormônio, dado que tem relação com a semana de gestação.

O pré-natal deve ser iniciado após a confirmação pelo teste de sangue.

Ultrassonografia

Outra forma de confirmar a gravidez é por meio da realização da ultrassonografia. Nas primeiras semanas, a recomendação médica é que ela seja feita por via transvaginal, pois o útero ainda não cresceu a ponto de subir para a cavidade abdominal e aparecer na imagem.

A ultrassonografia confirma um ponto importante: a observação do saco gestacional — entre 4 e 5 semanas.

Além da importância de saber identificar os sinais que seu corpo começa a dar após a fecundação do óvulo, é preciso estar sempre em contato com o seu médico, a fim de ter um acompanhamento correto e saudável desde o primeiro momento.

Agora que você sabe tudo sobre o óvulo fecundado e o início da gravidez, que tal aprender um pouco mais sobre os cuidados com a próxima etapa? Confira a seguir 8 cuidados que as mulheres devem ter durante a gestação.

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

4 Comentários

  1. Douglas Tybel

    Porque é tão difícil encontrar site com bons conteúdos como esse. Parabens pelo site. Adorei

    Responder
    1. Blog BEM SAUDÁVEL

      Obrigado pelo apoio! 😉 Assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades do blog!
      Abraços,
      Equipe Blog Bem Saudável

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *