6 perguntas e respostas sobre a abdominoplastia

Controle de peso associado a exercícios físicos intensos são práticas de quem deseja ter um abdômen firme e lisinho. No entanto, esses esforços, muitas vezes, são insuficientes para que os objetivos sejam alcançados, fazendo com que mulheres e homens optem por um método de emagrecimento mais rápido: a abdominoplastia.

Porém, será que esse tipo de cirurgia é recomendado para quem tem excesso de peso? Essa é uma das dúvidas muito comuns de quem tem vontade de submeter-se ao procedimento.

Pensando nisso, separamos no artigo de hoje  algumas questões e orientações para que você entenda mais sobre o assunto. Confira!

VEJA TAMBÉM NOSSOS EBOOKS:
Check-list: o que fazer antes de começar uma atividade física?
Guia completo para emagrecer com saúde
Guia das vitaminas e minerais
Guia prático sobre vacinação
Guia prático para ter uma gravidez tranquila e saudável 

1. O que é abdominoplastia?

A abdominoplastia é uma cirurgia plástica que visa a remover o excesso de gordura e de pele concentrado na região do abdômen, proporcionando a restauração e a firmeza dos músculos enfraquecidos.

Com o procedimento cirúrgico, é possível obter resultados de um perfil abdominal mais tonificado, liso e duro, além de poder diminuir possíveis cicatrizes e estrias localizadas nas áreas de pele que serão removidas.

2. Quem pode fazer?

Feita apenas por motivos estéticos, a abdominoplastia deve ser realizada em pessoas saudáveis, sem patologias que possam trazer riscos durante a cirurgia ou prejudicar a cicatrização.

Além disso, o paciente deve estar relativamente em forma pois, caso a musculatura abdominal seja muita fraca, a costura muscular que é realizada durante o procedimento cirúrgico poderá ficar comprometida. 

3. Para quem é indicada?

A abdominoplastia é indicada para as pessoas que perderam muito peso ou estão com excesso de gordura na área do abdômen. No entanto, esse tipo de cirurgia também tem sido muito requisitada por mulheres que tiveram várias gestações e desenvolveram flacidez da pele na região da barriga.

Além disso, a cirurgia é recomendada, principalmente, quando há casos de diástase dos músculos reto-abdominais, condição que normalmente atinge as mulheres no pós-parto. Isso acontece quando há um estiramento visível no meio da barriga — ocasionado pelo enfraquecimento da musculatura abdominal.

Ainda nesse contexto, vale ressaltar que a abdominoplastia não é o mesmo método utilizado na lipoaspiração. Por isso, não deve ser realizado como alternativa para perder peso ou tratar a obesidade, muito menos substituir uma alimentação balanceada que esteja associada com a prática de exercícios físicos, uma vez que somente com a cirurgia não é possível emagrecer.

4. Como funciona o procedimento?

Antes de iniciar, o cirurgião plástico deve analisar o abdômen do paciente, a fim de verificar e demarcar a localização de excesso de pele e o acúmulo de gordura, para posteriormente realizar o procedimento cirúrgico, o qual poderá demorar até 5 horas.

Geralmente, para a abdominoplastia, é utilizada a anestesia peridural — aplicada entre as vértebras das costas, mais precisamente no espaço peridural da coluna — ou geral, com sedação intravenosa. Logo depois, são realizadas duas incisões.

Na primeira, o corte é feito na horizontal, em forma de semicírculo, na região acima dos pelos pubianos até próximo ao quadril, na linha do umbigo ou conforme quantidade de pele a ser retirada.

A segunda incisão é realizada na vertical, finalizando-se ao redor do umbigo, por onde o acúmulo de pele da área acima do abdômen é separado das partes profundas. Assim, há um descolamento do tecido subcutâneo que expõe as bordas da musculatura do reto-abdômen, os quais são costurados para que se tornem mais rígidos.

Em seguida, a pele é esticada até a região pubiana, para que seja removido o excesso, e o umbigo é recolocado na posição adequada. Para o fechamento das incisões utilizam-se suturas, clipes ou adesivos de pele.

Após o procedimento cirúrgico, pode existir a necessidade de colocar tubos de drenagem debaixo da pele, próximo ao púbis, para evitar o aumento de líquidos na região do abdômen. Contudo, durante o tempo de internação que é de, geralmente, 24 horas, o paciente poderá ter o dreno retirado ou ir com ele para casa, o que dependerá da recuperação e da orientação do médico.

Os resultados podem ser observados imediatamente após a cirurgia, proporcionando uma barriga mais plana e um corpo mais modelado.

5. Quais são os riscos da cirurgia?

Como qualquer tipo de cirurgia, a abdominoplastia também oferece riscos. Por isso, a decisão de submeter-se a esse procedimento é pessoal e, apenas o paciente, poderá analisar se os benefícios realmente atingirão os seus objetivos e se, as eventuais complicações, são aceitáveis.

Caso aceite dar continuidade, o paciente deverá assinar um termo de consentimento para garantir que está em pleno acordo com o procedimento e quaisquer riscos, como:

  • embolia pulmonar;
  • hemorragia interna;
  • aparecimento de queloides;
  • infecção hospitalar;
  • acúmulo de líquido;
  • má cicatrização;
  • alterações de sensibilidade da pele;
  • inchaço e dor prolongada;
  • necrose da pele e/ou do tecido adiposo;
  • desenvolvimento de trombose venosa profunda;
  • danos nas estruturas mais profundas do abdômen;
  • óbito.

6. Como são o pré e o pós-operatório?

Por se tratar de um procedimento um pouco complexo, a abdominoplastia exige alguns cuidados especiais que deverão ser realizados no pré e no pós-operatório.

Pré-operatório

No pré-operatório, geralmente, o cirurgião procura orientar e esclarecer sobre aspectos técnicos, limitações, benefícios e riscos do procedimento, bem como os cuidados que deverão ser essenciais no pós-operatório. Estando à disposição do paciente, o médico poderá solicitar:

  • exames complementares ou avaliação médica;
  • evitar refeições pesadas e bebidas alcoólicas na véspera da cirurgia;
  • suspender o uso de cigarro 15 dias antes e após o procedimento, pois poderá prejudicar a cicatrização;
  • permanecer em jejum por 8 horas antes da cirurgia;
  • comunicar caso haja atraso menstrual ou a possibilidade de estar grávida;
  • comparecer acompanhado para a internação;
  • programar as atividades sociais e domésticas de modo que outras pessoas também possam ajudar por um período de, aproximadamente, 3 semanas;
  • avisar possíveis alterações de saúde até a véspera da cirurgia;
  • evitar medicamentos para emagrecer e o uso de anticoagulantes dez dias antes do procedimento cirúrgico.

Pós-operatório

No período pós-operatório, o paciente poderá sentir dor, desconforto e apresentar alguns hematomas que melhoram gradativamente com o passar dos dias. A recuperação total da cirurgia pode demorar, em média, 6 meses, mas para que ela seja mais rápida e sem problemas, deve-se atentar para alguns cuidados durante esse período, como:

  • evitar esforços físicos e movimentos bruscos;
  • manter a postura;
  • realizar os curativos adequadamente, de acordo com a equipe do cirurgião;
  • utilizar uma faixa abdominal elástica ou com compressão;
  • não dirigir, pelo menos, durante 3 semanas;
  • evitar ambientes quentes e exposição ao sol;
  • movimentar constantemente os membros inferiores para ativar a circulação;        
  • seguir a prescrição médica.

A retirada dos pontos, normalmente, inicia-se por volta do 8°dia e a remoção total, raramente, dura mais de duas semanas.

Apesar de ser um procedimento simples, a abdominoplastia é altamente invasiva, o que demanda um profissional apto e reconhecido para realizar a intervenção cirúrgica. Dessa forma, vale a pena verificar todas as condições de higiene do local, conhecer a clínica e o cirurgião que realizará o método, além de se informar com outras pessoas que já passaram pela experiência do pós-operatório.

Com essas orientações, o paciente poderá sentir-se mais tranquilo e confiante para submeter-se ao procedimento e alcançar os seus objetivos. E agora que você já conhece um pouco mais sobre abdominoplastia, que tal manter-se informado e receber conteúdos interessantes como este? Então assine nossa newsletter e fique por dentro das principais informações do blog.

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *