5 cuidados que você deve ter com o excesso de sal

Muitas pessoas já ouviram falar que o excesso de sal faz mal à saúde mas, nem sempre, elas sabem quais prejuízos são causados, como, por exemplo, o aumento da propensão a determinadas doenças.

Apesar de ser uma substância importante para o nosso organismo, o exagero pode comprometer o seu bom funcionamento. Por isso, devemos ficar mais atentos aos hábitos que cultivamos no dia-a-dia para fazer melhores escolhas.

Para saber mais sobre o assunto e aprender alguns cuidados para evitar esse tipo de problema, não deixe de ler o post a seguir.

VEJA TAMBÉM NOSSOS EBOOKS GRATUITOS:
Check-list: o que fazer antes de começar uma atividade física?
Guia completo para emagrecer com saúde
Guia das vitaminas e minerais
Guia prático sobre vacinação
Guia prático para ter uma gravidez tranquila e saudável 

Quais são os riscos do excesso de sal?

A principal consequência do consumo excessivo está no aumento da pressão arterial. Isso acontece porque o sódio, presente no sal de cozinha, tem a capacidade de reter líquidos no organismo que, por sua vez, eleva a pressão para aumentar o fluxo de sangue e equilibrar a falta de água.

A partir da hipertensão outras complicações cardiovasculares podem ocorrer devido à obstrução dos vasos sanguíneos ou ao desgaste das artérias. Dois exemplos muito comuns são o infarto e o derrame, também conhecido como AVC (acidente vascular cerebral).

Outros órgãos que ficam comprometidos são os rins, responsáveis por filtrar o sangue. Eles acabam sobrecarregados pelo excesso de sódio e, com isso, há maior risco de as pessoas formarem resíduos, como as pedras nos rins, que causam dores muito fortes.

O inchaço é mais um problema de saúde que ocorre com frequência. Acomete, principalmente, regiões como abdômen e pernas. Além do mais, como o metabolismo fica mais lento, é bem provável que haja efeitos como o ganho de peso e até o envelhecimento precoce.

Qual a quantidade diária recomendada pelos especialistas?

OMS (Organização Mundial da Saúde) e os especialistas da área recomendam que o consumo seja bem controlado, chegando até 2 gramas por dia de sódio ou 5 gramas de sal. Aliás, o ideal é consumir menos do que essa quantidade limite.

Isso equivale, mais ou menos, a uma colher de chá ou a cinco sachês (de 1g) daqueles servidos em restaurantes. Mais do que essa quantidade já é considerado exagero e prejudicial à saúde.

A situação do brasileiro é preocupante nesse sentido, visto que sua média de consumo é de aproximadamente 12 gramas de sal por dia — ou seja, mais do que o dobro do recomendado.

Isso quer dizer que precisamos ter maior consciência dos males causados pelo excesso de sal para mudar alguns hábitos, adotando novos costumes que sejam menos nocivos para a nossa saúde e bem-estar.

Que cuidados devem ser tomados no dia-a-dia?

Em vista dos problemas de saúde que decorrem do consumo exagerado de sal, é fundamental que alguns cuidados sejam tomados. Assim, podemos usufruir de uma melhor qualidade de vida e afastar certas doenças.

Confira, a seguir, como você pode fazer isso por meio de medidas simples:

1. Experimente novos sabores

Estamos muito acostumados a temperar praticamente todas as comidas com bastante sal, mas outras opções mais naturais podem ser exploradas para adicionarem sabor aos alimentos sem correr o risco de pecar pelo excesso de sódio.

Por isso, invista em alternativas como limão, alho, manjericão, cominho, pimenta, gengibre, hortelã, entre outras ervas e especiarias. Além de serem muito saborosas, dão um cheiro especial aos pratos.

Basta pesquisar quais são as melhores combinações para cada tipo de receita e começar a experimentar novos sabores. Por exemplo: a carne bovina combina muito bem com alecrim e pimentas, enquanto os peixes ficam ótimos com limão e tomilho.

2. Tire o saleiro de vista

Quando ele está disponível na mesa, fica ainda mais fácil que a gente coloque cada vez mais sal na comida. Logo, o ideal é colocar uma quantidade pequena, experimentar e depois esquecer da possibilidade de adicionar mais.

Inclusive, em cidades como Belo Horizonte, a exposição de saleiros nas mesas dos restaurantes foi proibida por lei, como forma de não incentivar a prática. Ainda que haja os sachês, é possível controlar melhor a quantidade e conseguir reduzir aos poucos o consumo.

Com o tempo, você perceberá que o seu paladar vai se adaptando gradativamente e que, realmente, não é necessário colocar grandes quantidades de sal nas suas refeições. 

3. Aprenda a ler os rótulos

Essa é uma tarefa que todos deveriam se preocupar em aprender. Muitas vezes não imaginamos a quantidade absurda de sódio que existe em diversos tipos de alimentos (o que, normalmente, está representado pelas siglas Na ou NaCl ou mesmo pelas palavras sódio e sal).

Em vista disso, é essencial ler todas as embalagens para fazer escolhas mais inteligentes e que não sejam tão prejudiciais à saúde. Produtos congelados, light e diet são vilões nesse sentido.

Um bom nutricionista pode ser um aliado importante para as pessoas que querem ter uma alimentação mais saudável e reduzir o consumo de sal. Além de ensinarem seus pacientes a entender melhor os rótulos, eles costumam indicar boas alternativas.

4. Evite alimentos industrializados

Mais do que aprender a decifrar as embalagens, o ideal é evitar os alimentos industrializados, cortando-os da sua rotina alimentar. Entre eles estão os refrigerantes, os embutidos, os enlatados, os congelados, entre outros.

Os fast foods também devem ser evitados, já que normalmente um sanduíche vendido nessas redes apresenta mais sódio do que a quantidade diária recomendada — sem contar as outras refeições que você fez durante o dia, não é mesmo?

Portanto, faça uma reeducação alimentar e dê prioridade para os alimentos frescos e naturais, que são mais ricos em nutrientes essenciais para o bom funcionamento do nosso organismo. Procure fazer dos industrializados uma exceção e nunca uma regra!

5. Beba bastante água

Por fim, é preciso ingerir muito líquido ao decorrer do dia, especialmente a água. Ela é capaz de manter o corpo hidratado e ajuda na digestão e na eliminação de toxinas do corpo.

Sobretudo quem tem problemas renais ou sintomas como o inchaço, deve beber pelo menos 2 litros de água por dia para evitar a formação de cálculos e diluir as substâncias na urina — eliminando inclusive o excesso de sódio.

E então, percebeu como o excesso de sal pode fazer mal à saúde? Não deixe para depois e comece a colocar as dicas em prática o quanto antes! E para continuar recebendo outras dicas e informações, assine a nossa newsletter!

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *