10 dúvidas frequentes sobre a pílula anticoncepcional

A pílula anticoncepcional é um dos métodos mais utilizados pelas mulheres para evitar a gravidez. De acordo com a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), aproximadamente 100 milhões de mulheres utilizam a pílula. Isso quer dizer que apesar de existirem outros métodos contraceptivos como a camisinha, os anéis vaginais e o DIU, a pílula ainda é a preferida entre as mulheres.

Apesar da aprovação das pacientes e do método ser um dos mais indicados pelos ginecologistas, há muitas dúvidas sobre os riscos que as mulheres correm ao utilizar o medicamento. A situação ainda se torna mais preocupante nos dias de hoje, com tantas notícias falsas sobre o assunto, principalmente nas redes sociais.

No entanto, para que você esclareça suas principais dúvidas sobre o tema, preparamos o post de hoje. Aqui, vamos apresentar 10 dúvidas em relação a pílula anticoncepcional. Ficou interessada em aprender com a gente? Então, acompanhe com muita atenção o nosso artigo!

1. A pílula anticoncepcional pode provocar trombose?

Essa é uma dúvida que toda a mulher tem e a resposta para essa pergunta é sim. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), as mulheres que usam anticoncepcional têm mais riscos de desenvolver trombose em um ano do que as que não tomam o medicamento. No entanto, não é preciso entrar em pânico! As chances de trombose serão maiores se a mulher possuir histórico familiar da doença, for obesa ou fumante.

2. A pílula anticoncepcional afeta a libido?

Algumas mulheres relatam que o uso prolongado da pílula anticoncepcional provoca queda na libido. No entanto, não existe um consenso sobre isso. O que existe são trabalhos científicos que mostram uma redução pela não oscilação dos hormônios, o que é comum no ciclo com a ausência do anticoncepcional.

Também há especialistas que não concordam com a influência da pílula no desejo sexual, já que para eles, o apetite sexual é multifatorial, ou seja, ao se sentir mais segura em relação a gravidez, a mulher exerce a sua sexualidade de maneira mais livre e apresenta uma libido melhor.

3. A pílula anticoncepcional atrapalha o metabolismo?

Na verdade, o que algumas pílulas anticoncepcionais provocam é uma retenção de líquido e uma vontade exagerada de consumir carboidratos. Porém, há medicamentos no mercado que não provocam tantas reações. Sendo assim, o melhor é procurar seu ginecologista para que ele possa trocar sua pílula.

4.  A pílula anticoncepcional reduz a fertilidade?

Você já deve ter escutado falar que sua amiga tomou a pílula anticoncepcional durante 20 anos e agora não consegue engravidar, não é mesmo? Pois isso é mentira! A fertilidade retorna assim que a mulher para de tomar a pílula. No primeiro mês, depois de parar com o contraceptivo, a mulher volta a ter seus ciclos ovulatórios que atingem a normalidade três meses após a suspensão do uso do anticoncepcional.

No entanto, é importante explicar que a queda da fertilidade acontece em mulheres de idade mais avançada, ou seja, que apresentam 35 anos ou mais. Também há casos em que ao interromper o uso do medicamento, o ciclo menstrual pode não se apresentar regular no começo.

5. A pílula anticoncepcional causa celulite?

Essa é mais uma grande mentira em relação ao anticoncepcional. A celulite não tem nada a ver com o uso da pílula, pois na verdade, esse problema é uma patologia que tem vários fatores envolvidos, como idade, predisposição genética, sedentarismo, obesidade, alto consumo de doces e bebidas gasosas, gestação, tabagismo, disfunções circulatórias e hormonais, e determinados medicamentos.

Por todos esses fatores não é possível dizer que a pílula anticoncepcional provoca a celulite. No entanto, a retenção de líquidos associada ao uso do medicamento poderia causar uma sensação de aumento da celulite nas mulheres com predisposição genética.

6. A pílula anticoncepcional aumenta os seios?

Essa é uma das perguntas que as mulheres mais jovens e que estão iniciando a vida sexual querem saber. A resposta é não! As pílulas são compostas de estrogênio e progestagênio ou apenas progestagênio, um tipo de hormônio. Esses hormônios podem causar dor mamária, sensação de inchaço e maior sensibilidade, mas não podem aumentar o volume das mamas.

7. A pílula anticoncepcional melhora a pele?

Isso é verdade. A explicação é que o estrogênio, hormônio presente na pílula, aumenta a produção de uma proteína do fígado, conhecida como SHBG, responsável por diminuir a disponibilidade dos hormônios com efeitos androgênicos. Desse modo, como os níveis de testosterona diminuem, muitas pessoas que sofrem com acne ou que possuem a pele muito oleosa sentem uma grande diferença com o uso da pílula anticoncepcional.

8. A pílula anticoncepcional pode ser usada por todas as mulheres?

Na verdade, esse tipo de contraceptivo não pode ser usado por todas as mulheres. As que já tiveram trombose, histórico pessoal de acidente vascular cerebral, câncer de mama e hipertensão, que fumam e estão acima de 35 anos e as que sofrem com enxaqueca com aura devem evitar o anticoncepcional. Somente o médico pode identificar se uma paciente pode ou deve usar determinado medicamento.

9. A pílula anticoncepcional provoca varizes?

Você pode ficar tranquila porque a pílula não provoca varizes, uma vez que não há nada que comprove que a causa das varizes é esse método contraceptivo. Porém, por se tratar de uma doença que pode ser causada por vários fatores, o uso da pílula anticoncepcional pode intensificar a dilatação dos vasos ao diminuir os tônus vasculares. No entanto, o melhor que você tem a fazer caso note um aumento dos seus vasinhos, é procurar um médico para avaliar o método usado.

10. A pílula anticoncepcional previne várias doenças?

Entre as doenças que a pílula anticoncepcional previne podemos citar três tipos de câncer: ovário, endométrio e intestino. A informação foi revelada através de uma pesquisa realizada pela Universidade de Aberdeen, no Reino Unido, na qual cerca de 46 mil mulheres foram estudadas ao longo de 44 anos.

Desse total, as que tomavam pílula durante vários anos tiveram o câncer de intestino reduzido em 19%, o de endométrio 34% e de ovários 33%. Isso significa que uma a cada três mulheres que poderiam desenvolver câncer no ovário ou no endométrio foi “protegida” pelo uso da pílula. No caso do câncer de intestino, a proporção é de uma a cada cinco mulheres.

Viu como muitas das suas dúvidas foram esclarecidas nesse post? Agora que você já sabe um pouco sobre o uso da pílula anticoncepcional ficará mais fácil orientar suas filhas ou ajudar a informar sua família, não é mesmo?

Gostou do nosso post? Assine nossa newsletter e receba outros conteúdos diretamente em seu e-mail!

 

Powered by Rock Convert

Sobre Blog BEM SAUDÁVEL

Este blog é uma iniciativa da Unimed Belém e, o seu conteúdo, é voltado para orientar e inspirar pessoas que buscam uma vida mais saudável, feliz e equilibrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *